Ufam entrega doações para vítimas do incêndio do Educandos. Campanha continua

Doações ajudarão 20 famílias vítimas do incêndio.Doações ajudarão 20 famílias vítimas do incêndio.
 
Por Sandra Siqueira
Equipe Ascom Ufam

Na manhã desta quarta-feira, 26, a Ufam, por meio da Pró-reitoria de Extensão, fez a entrega das doações recebidas da comunidade universitária às vítimas do incêndio do bairro de Educandos, ocorrido há oito dias. Os donativos foram entregues em um dos pontos de coleta, o hotel da Vila Olímpica de Manaus, situado no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

A campanha de arrecadação iniciou no dia seguinte ao incêndio e recolheu materiais de todos os tipos, mas principalmente roupas, calçados e alimentos. De acordo com o pró-reitor de extensão, professor Ricardo Bessa, a iniciativa continuará enquanto houver a necessidade. “Sentimos a necessidade de ampliar e prorrogar porque a fome não pode esperar. As necessidades são diárias, principalmente de produtos perecíveis”, informou o docente. “A gente pôde sentir o brilho nos olhos das pessoas e das crianças de lá que foram beneficiadas. É questão de solidariedade. Hoje essas pessoas estão precisando da nossa solidariedade, amanhã pode ser qualquer um de nós. Ninguém sabe o futuro”, completou.

Rodrigo Ramos é um dos voluntários responsáveis pelas pessoas que foram abrigadas no hotel da Vila Olímpica. Carioca e atleta, ele mesmo se hospedou no hotel no passado e hoje organiza as doações para os ex-moradores do Educandos. Segundo ele, 20 famílias, que compreendem 50 pessoas estão “hospedadas” no local.   “Fiquei muito comovido com a situação das pessoas e senti a necessidade de ajudar. Desde o início estamos aqui de 8h a meia-noite, com as pessoas vítimas da tragédia, entre elas crianças, grávidas e idosos”, detalha o voluntário.

Ocorrido exatamente uma semana antes do Natal, o incêndio destruiu a moradia de centenas de famílias do bairro de Educandos. Para minimizar a perda das pessoas, a equipe de voluntários organizou, via redes sociais, uma ceia natalina para as vítimas. Rodrigo conta que se surpreendeu com a solidariedade do povo amazonense que desde o dia da tragédia não cessa de colaborar e ajudar no enfrentamento do problema.

“No Natal foi incrível. Organizamos uma ceia com doações também. Eu acho que nunca tinha participado de uma ceia como aquela. Tivemos várias pessoas doando brinquedos, tivemos três papais-noéis na mesma noite. Isso foi muito bacana. E eu como carioca, nunca tinha visto algo assim. No Rio, a gente está acostumado, infelizmente, a ter esses problemas maiores, incêndios, tragédias. O pessoal é solidário também, mas nesse nível eu nunca tinha visto. Vem muita gente fazer doação”, revela Rodrigo.

Maria Fernandes, 58 anos, é uma das centenas de pessoas atingidas pelo desastre. Ela morava em uma casa alugada junto com seu marido e duas filhas e dois genros e quatro netos. Com todos os adultos desempregados, eles vivem do auxilio doença recebido pelo marido dela. “Perdemos tudo. Não deu tempo de pegar nem os documentos. Saí com a roupa de dormir e só”, lembra Maria sobre a noite do incêndio. Sobre os planos para o novo ano, Maria não hesita. “Eu espero que a gente tenha uma casa pra gente morar”, diz.

Para quem deseja doar, Rodrigo informa os materiais mais necessários no momento:

  • Limpeza: sacos de lixo, vassouras, rodos, pás, detergentes e desinfetantes e aromatizantes de ambiente.

  • Alimentação: legumes, verduras, frutas, temperos em geral, óleo ou azeite.

  • Organização: fitas adesivas, caixas de papelão, pincéis e sacos para cestas básicas.

As doações devem ser entregues na Pró-reitoria de Extensão, na Reitoria da Ufam, localizada no setor Norte do campus universitário.

Nota de pesar - professor aposentado da Faculdade de Medicina, José de Ribamar Araújo

A Universidade Federal do Amazonas informa com pesar, o falecimento do ex-professor da Faculdade de Medicina, José de Ribamar Araújo, ocorrido na noite do último sábado, dia 23, em Manaus. Ele atuou como docente da Faculdade de Medicina em dois momentos, o primeiro na décadia de 1970, como professor em regime temporário e em outro, já como efetivo, aprovado em concurso público, na década de 1980. Na Ufam, ministrou disciplinas em Anatomia Patológica e Patologia Clínica, especialidades as quais se dedicou ao longo de toda sua trajetória profissional, passando também pela Universidade do Estado do Amazonas, Fundação de Oncologia do Amazonas (FCecon) e Fundação de Medicina Tropical, onde atuava mais recentemente como pesquisador.
 
Na Ufam, juntamente com as professoras e também médicas Neila Falcone e Maria José Castilho, foi responsável por elaborar o ante-projeto de instalação da Residência Médica da Universidade Federal do Amazonas, em cooperação com a Universidade de São Paulo (USP), no fim dos anos de 1970. 
 
Contribuição recente - Em Coari, cidade do interior do Amazonas onde a Ufam mantém um curso de Medicina, mais precisamente no Instituto de Ciência Biológicas (ISB), o professor esteve recentemente, entre os meses de junho e setembro, ministrando conteúdos para os alunos em sua área de conhecimento, mesmo já aposentando. 
 
"O Dr. Araújo é uma pessoa excepcional, dedicada e que esteve conosco em várias frentes de trabalho. Digo que ele é porque sua contribuição permanece, independente da sua partida. O dr. Araújo foi quem ajudou a consolidar os estudos da Patologia nesse Estado. Quem é da área, o conheceu e pôde conviver e aprender um pouco com o muito do que ele sabia", salientou o professor e médico, Edson Andrade.
 
O corpo do professor José de Ribamar Araújo  está sendo velado no Auditório Dr. Luiz Montenegro, da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD). A Administração Superior da Ufam lamenta a perda desse grande profissional e se solidariza à sua família, amigos e colegas de trabalho. 
 
Um dos autores do ante-projeto para instalação da Residência Médica da Ufam, o professor José de Ribamar Araújo, posou para foto com sua contemporânea, professora Neila Falcone, em comemoração aos 40 anos de instalação da RMUm dos autores do ante-projeto para instalação da Residência Médica da Ufam, o professor José de Ribamar Araújo, posou para foto com sua contemporânea, professora Neila Falcone, em comemoração aos 40 anos de instalação da RM

PPGI realiza avaliação bienal no próximo dia 18

Professor Eduardo Feitoza prepara apresentação que destacará os principais resultados e as estratégias adotadas para alcançar o conceito seis na avaliação da CapesProfessor Eduardo Feitoza prepara apresentação que destacará os principais resultados e as estratégias adotadas para alcançar o conceito seis na avaliação da CapesPor Cristiane Souza
Equipe Ascom Ufam

O Programa de Pós-Graduação em Informática da Universidade Federal do Amazonas (PPGI/Ufam), que está no grupo de excelência nacional da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), com notas cinco consecutivas na avaliação quadrienal de PPGs, prestará contas das atividades desenvolvidas no biênio 2017-2018. O evento será no dia 18 de dezembro, às 9h, no Auditório 1 do Prédio Icomp-TEC, setor Norte do Campus Sede.

“Nosso objetivo é convidar a comunidade universitária para uma espécie de prestação de contas do que foi realizado no âmbito do Programa nos dois primeiros anos do atual quadriênio a ser avaliado pela Capes, que compreende os anos de 2017 a 2020”, apresenta o coordenador do PPGI, professor Eduardo Feitoza. Ele será o responsável por apresentar os principais resultados do biênio e explicar quais estratégias estão sendo adotadas por docentes e discentes para que o PPG alcance o conceito seis na próxima avaliação.

Destaques

No evento, estarão presentes as professoras Selma Baçal e Adriana Malheiro, pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufam e diretora do Departamento de Avaliação da Propesp (DAV) da Propesp, respectivamente. Além delas, o diretor técnico-científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Dércio Reis, também foi convidado para acompanhar a avaliação bienal do Programa nota cinco da Universidade.

“Essa também é uma oportunidade de conferir reconhecimento de docentes, mestrandos e doutorandos do PPGI com a maior produtividade, seja em quantidade de artigos publicados no período, seja em termos de qualidade, com a publicação expressiva em periódicos”, ressalta o professor Eduardo Feitoza. Ele adianta que os destaques de 2017 e 2018 receberão certificado.

Mobilidade

Outra pauta importante da reunião é a apresentação de oito discentes do Programa que viajaram neste ano de 2018 a título de intercâmbio técnico-científico para a América do Norte ou para a Europa. O professor Feitoza esclarece que a proposta era trabalhar em colaboração com grupos de pesquisa internacionais. Trata-se de uma ação favorecida pelo Programa Estratégico de Tecnologia Informação na Amazônia (Proti-Mobilidade), da Fapeam, cuja ênfase foi para as áreas tecnológicas. O PPG em Engenharia Elétrica também foi contemplado.

Pela iniciativa da agência de fomento estadual, docentes e discentes desses dois programas viajaram para países da América do Norte (Canadá e Estados Unidos) ou da Europa (Portugal, Espanha, Reino Unido e Alemanha). Ao todo, PPGI e PPGE utilizaram 15 vagas de intercâmbio.

“Oito discentes viajaram sob a condição de publicar ao menos um artigo em periódico ou conferência, e o prazo máximo de permanência deles na instituição parceira foi de três meses, contados de setembro”, acrescenta o docente. Pelas contas dele, a experiência deu muito certo para o PPG. De pelo menos oito artigos que foram fixados como contrapartida ao intercâmbio, 20 textos produzidos, sendo que nove deles já foram submetidos e outros 11 se encontram em fase de aprimoramento e ajustes.

Roda de conversa sobre adoecimento psíquico de trabalhadores acontece no dia 13

 

No dia 13 de dezembro, das 14 às 17hs, ocorre a Roda de Conversa sobre 'O Adoecimento Psíquico de Trabalhadores decorrente de Assédio Moral', com o objetivo de debater sobre as consequências do assédio moral para a saúde do trabalhador, buscando prevenir afastamentos relacionados ao adoecimento psíquico no âmbito da Universidade. O evento é promovido pela Comissão Executiva do Acordo de Cooperação Técnica para a Criação de Mecanismos de Atenção, Prevenção e Combate ao Assédio Moral (Cecam), em colaboração entre Tribunal Regional do Trabalho 11ª Região, Ministério Público Federal, Comissão de Ética Pública na Ufam, Comissão Permanente de Processo Administrativo Disciplinar (CPPAD/Ufam), Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Unidade SIASS/Ufam.

Este debate originou-se da união do 'Programa Trabalho Seguro', coordenado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do 'Programa de Prevenção e Combate ao Assédio Moral', coordenado pela Cecam, os quais visam incentivar a adoção de políticas e execução de programas nacionais de prevenção de acidentes de trabalho e o fortalecimento da política nacional de segurança e saúde no trabalho.
A participação do público em geral será apenas por meio de perguntas a ser encaminhadas pelo e-mail: 
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Ufam assina acordo durante o I Seminário Inter-Regional sobre Governança no Setor Público

Representantes de instituições públicas do AM e do PA compuseram a mesaRepresentantes de instituições públicas do AM e do PA compuseram a mesa
 
Por Cristiane Souza
Equipe Ascom Ufam

“O que não se mede e compara não se gerencia”. Em torno dessa máxima é que se estrutura o I Seminário Inter-Regional de Custos, Governança e Auditoria no Setor Público - Um Sistema de Governança para o Brasil. Na tarde de quinta-feira, 6, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) assinou o Termo de Cooperação para implantar o sistema baseado em custos. A solenidade ocorreu no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), uma das entidades  parceiras na ação regionalizada.

Os professores Marilson Dantas e Magda Lúcio, ambos docentes na Universidade de Brasília (UNB), vêm desenvolvendo um trabalho de pesquisa e de extensão sobre governança pública há cerca de uma década. O trabalho resultou na criação do Sistema de Gestão e Governança Baseado em Custos, um software que materializa uma gama de procedimentos teóricos e metodológicos, típicos da Academia, num padrão simples gerenciamento de informações públicas tanto pelos gestores das municipalidades quanto pelos órgãos de controle.

Na avaliação do reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, é exitosa a oportunidade de encabeçar o evento ao lado do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), do Tribunal de Contas do Pará (TCE-PA) e da Prefeitura Municipal de Santarém, PA. “A Ufam ajuda a construir a identidade amazônica, a qual se manifesta nas mais diferentes esferas, na pesquisa, na extensão, na graduação e também no que tange à governança. Portanto, trabalhar em conjunto com entidades públicas da região Norte é um motivo de imensa satisfação”, ressaltou o gestor da Ufam.

Professor Sylvio Puga firmou a parceria pela UfamProfessor Sylvio Puga firmou a parceria pela UfamO professor Sylvio Puga prospecta que a implantação do sistema na Universidade representará ainda mais transparência na atuação junto à sociedade. “Tradicionalmente, trabalhamos com a noção de ‘custo-aluno’, que é um dado bem amplo. Agora, temos a oportunidade de saber, por exemplo, qual é o impacto numa atividade de extensão, de pesquisa, enfim, de outras variáveis. Cada vez mais, temos ferramentas disponíveis para a compreensão desse processo, que é complexo, mas do qual necessitamos fixar o entendimento”, destacou.

O principal articulador do Seminário junto à UNB é o assessor especial da Reitoria, professor Bruno da Silveira. Ele apontou que a Universidade está se propondo a iniciar esse processo para que compreenda melhor a temática da gestão pública. “Isso é notadamente importante, porque vem de um trabalho de um grupo da universidade brasileira, da UnB, vem com a tese do doutoramento do Marilson Dantas, aprofundado pela professora Magda”, disse.

“A mudança que o sistema traz é a capacidade de mostrar como os recursos públicos são aplicados, o que estão produzindo de resultados e como isso retorna para a sociedade. Acho que isso é uma das grandes diferenças, e transformações vão acontecer. É sempre no sentido de facilitar a atuação do gestor. E a gente percebe que isso é uma tendência do novo Brasil. Uma tendência que veio pra ficar”, apontou o professor Edmilson da Silveira.

A proposta

“Entendemos haver uma demanda do prefeito – e de todos os gestores – e nos últimos anos houve um aumento bastante considerável de atribuições e de condições de controles internos e externos, seja pelos tribunais de conta quanto pelas controladorias. Ora, o gestor, por exemplo, o prefeito de uma cidade do interior do Amazonas, quando chega ao cargo se depara com uma série de dispositivos, processos e procedimentos que ele desconhece”, informou a professora Magda Lúcio, ao mencionar o enfoque inicial do projeto.

Ferramenta apresentada correlaciona governança, custos e técnicas de auditoria para garantir mais efetividade no setor públicoFerramenta apresentada correlaciona governança, custos e técnicas de auditoria para garantir mais efetividade no setor públicoEmbora tenha sido pensado a partir da percepção da realidade das prefeituras, o Sistema tem plenas condições de ser implantado em diversas realidades institucionais. “O processo pode ser utilizado em ministérios, em universidades, em tribunais de justiça. Inclusive, nós iremos fazer a implantação no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte”, exemplificou a idealizadora, para quem o aspecto mais relevante é o olhar para a complexidade de cada espaço, superando, pois, a ideia de homogeneização e de um padrão pronto e acabado.

“O Brasil é muito diferente, tendo, sob o ponto de vista da sustentabilidade – biomas diversos, climas diversos, populações diversas, origens diversas”, indicou a professora Magda Lúcio, ao complementar que, em se tratando do ambiente universitário, o sistema pode ser utilizado caso as Universidades Federais queiram, gerando um mapa gerencial de distribuição de toda a força de trabalho, tanto dos professores quanto dos técnico-administrativos, para que os reitores e seus gabinetes, e os pró-reitores, possam tomas decisões acertadas.

A parceria

A partir da institucionalização do projeto pelo Ministério da Educação (MEC), tendo em vista que as universidades federais compõe o sistema de educação superior do Brasil, foi um passo essencial para a expansão das possibilidades de estabelecer parcerias em todo o País. Desse modo, o trabalho passa a ser no sentido de fortalecer a gestão pública brasileira a partir de alianças e redes de atuação, a exemplo deste evento inter-regional.

Para o coordenador-geral de Planejamento e Orçamento da Rede de Universidades Federais, professos Weber Gomes, que representou o MEC no Seminário, este é um exemplo prático do papel extremamente relevante que essas instituições têm na sociedade. “Esse é um projeto que mostra que o conhecimento gerado pode ser utilizado para retroalimentar a gestão pública. Com muita alegria, o MEC participa desse projeto, que certamente vai continuar prestando um serviço relevante para o poder público no país todo”, analisou o professor.

Ainda segundo ele, a expectativa do Ministério é de que a Ufam, como a primeira universidade federal a implantar aderir á iniciativa, seja como “uma espécie de piloto na rede nacional, para que outras possam posteriormente também estar aderindo e utilizando essa ferramenta”.  “É um trabalho de cooperação, de integração, de articulação. Um trabalho que procura tirar a melhor qualidade que cada instituição tem, permitindo a melhoria da sua gestão. É efetividade que estamos buscando”, salientou a pesquisadora responsável pela apresentação do Sistema, professora Magda Lúcio.

No momento de aderir ao protocolo de intenções, a Ufam incorpora aos processos de gestão conceitos atualizados de governança baseada em custos, partindo, em seguida, para a qualificação de seus quadros na nova sistemática. “Na Ufam, estaremos sempre trabalhando para implantar as inovações que ensejem melhorias dos nossos serviços para a sociedade”, garante o professor Sylvio Puga, ao assinar o documento de cooperação interinstitucional.

2º. Dia 7/12/2018 – Auditório do TCE-AM

8h30 Recepção dos Participantes.

9h - 10h30 Mesa 2: Experiências de Implantação do Sistema de Gestão e Governança Baseado em Custos — Um Modelo para o Brasil.

10h45 - 12h15 Mesa 3: Governança Municipal em Educação, Saúde, Inovação e Melhores Práticas.

12h25 Encerramento.

III Seminário de Educação de Campo e Educação Popular no Contexto Amazônico ocorre entre 12 e 14 de dezembro

 
Por Sebastião de Oliveira
Equipe Ascom 

A Faculdade de Educação (Faced) promove o III Seminário de Educação de Campo e Educação Popular no Contexto Amazônico entre 12 e 14 de dezembro, no auditório Alalaú (Faced). O evento tem como objetivos comemorar os 50 anos do livro 'Pedagogia do Oprimido', de Paulo Freire, refletir a importância dos 20 anos do Promera como conquista da luta dos sujeitos do campo, partilhar os saberes do Programa Escola (Curso de Aperfeiçoamento em Educação do Campo) e avaliar o Processo Formativo da Especialização em Educação do Campo Práticas Pedagógicas.

Segundo a coordenação, o Seminário integrador é uma ação do curso de aperfeiçoamento em Educação do Campo Práticas Pedagógicas – Programa Escola da Terra, que envolve os núcleos: Estudos, Experiências e Pesquisas Educacionais (NEPE) e o Núcleo de Educação, Trabalho e Diversidade (NETD) da Faculdade de Educação da Ufam.

De acordo com a programação, o professor doutor Agostinho da Silva Lopes, da Universidade de Pernambuco (Centro Paulo Freire de Estudos e Pesquisas) proferirá a palestra 'Diálogo: o legado de Paulo Freire nos 50 anos da Pedagogia do Oprimido: A atualidade da educação popular e os desafios do horizonte político'.               

 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (thumbnail (1).jpg)FOLDER[ ]113 kB