HUGV/Ebserh receberá novos profissionais por meio de contratação via Ministério da Educação

 
 
Carla Santos 
*Equipe Ascom Ufam com informações do MEC Reitor fala à plateia e agradece a autoridades que se comprometem com o HUGV/EbserhReitor fala à plateia e agradece a autoridades que se comprometem com o HUGV/Ebserh
 
O Ministério da Educação vai contratar em benefício do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV/Ebserh), para início das atividades ainda neste mês de junho, mais médicos, assistencialistas de nível médio, enfermeiros e técnicos assistenciais. O objetivo da medida é ampliar a capacidade de atendimento à população do Amazonas, que atua frente a especialidades no âmbito da saúde, de média e alta complexidades. O anúncio foi feito pelo próprio ministro da Educação, Rossieli Soares, na última sexta-feira, dia 8, juntamente com o reitor da Universidade Federal do Amazonas, professor Sylvio Puga, do vice-reitor da Ufam, professor Jacob Cohen e do presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Kleber Morais. 
 
Ainda conforme o anúncio, também está prevista a inauguração da nova Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) pediátrica e a hemodiálise, até o final deste ano. O ministro enfatizou que estão sendo feitos grandes investimentos no hospital, que necessitava de pessoal qualificado para prestar atendimento em setores preparados para funcionar, mas que não contavam com os profissionais. “Este é um hospital de ensino que atende a população, mas que além disso prepara o futuro médico da nossa sociedade”, frisou o ministro. 
 
O reitor da Universidade Federal do Amazonas, professor Sylvio Puga, em seu pronunciamento, discorreu fazendo agradecimentos. O primeiro deles ao ministro da Educação, Rossiele Soares. "Já é de conhecimento de todos o carinho e o compromisso do ministro com nosso Estado, não apenas quando está no Amazonas, mas aonde vai vemos o quanto ele valoriza e não se esquece de suas raízes. Embora tenha nascido na região Sul e seja ministro da República,  o que o impõe trabalhar em prol de todos os estados brasileiros, a referência ao nosso Amazonas é sempre uma constante e, nós, da Ufam, do HUGV, notamos isso em suas ações", frisou o reitor. 
 
Outra personalidade citada pelo represente da Administração Superior da Universidade foi o deputado federal Pauderney Avelino. Sobre ele o reitor se recorda que foi o parlamentar quem intermediou, junto ao então ministro da Educação, Mendonça Filho, o aporte de mais recursos que possibilitaram o término da primeira das duas torres do novo HUGV. "À época, o País já entrava em período de transição e não havia perspectiva de retomada da construção por falta de verba. O deputado foi peça-chave para que avançássemos no cronograma das obras. Hoje, estamos aqui, ocupando essa bela estrutura e vislumbrando agora a continuidade da construção da torre dois", lembrou o reitor. 
 
Ministro visita centro cirúrgico, onde parte dos profissionais contratados irá atuarMinistro visita centro cirúrgico, onde parte dos profissionais contratados irá atuar
Mencionando o presidente da Ebserh, Kléber Morais, que é médico, o reitor informou sobre a colação de grau de 57 novos médicos pela Ufam, na semana passada. "Para nós é um motivo de orgulho saber que o HUGV pode ser um dos destinos dos nossos ex-alunos, que foram formados com qualidade", garantiu.       
 
Em sua fala, o presidente da empresa pública que administra o HUGV, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Kleber Morais, destacou que as melhorias no HUGV vão dobrar a quantidade de cirurgias em um hospital considerado um dos mais modernos e bonitos do Brasil. “Os hospitais universitários são o esteio final da melhor assistência pública no nosso país”, disse Morais.
 
Com as novas contratações, o HU ampliará sua capacidade de atendimento de 5.000 cirurgias por ano, com a utilização de quatro salas, para 10 mil cirurgias anuais, com dez salas de cirurgia em funcionamento.
 
Estrutura – Fundado em 1965, o HUGV é um hospital-escola de pequeno porte, com 159 leitos, que presta serviços de assistência à saúde da população da Região Norte com excelência e qualidade, além de desenvolver atividades de ensino e pesquisa no âmbito multiprofissional.
 
O HUGV teve suas novas instalações inauguradas em novembro de 2016. O custo total da obra foi de R$ 101 milhões. O edifício dispõe de 13 pavimentos, com heliporto e garagem. São 34.660 m² de área construída. Já se encontra em andamento a segunda fase da obra do novo complexo hospitalar, que contemplará os setores administrativos, de nefrologia, laboratório e salas de aula.
 
Além de enfermaria, o local comporta UTI, centros cirúrgicos, central de material e de esterilização. O hospital conta com uma sala híbrida, uma das primeiras do país, montada para realização de cirurgias assistidas por equipamento de imagens. O HUGV dispõe ainda de 25 programas de residências médicas, com 156 residentes, e duas residências multiprofissionais, com 24 residentes.
 
Dentre as habilitações do Sistema Único de Saúde (SUS), o HUGV atua com alta complexidade nas áreas de nefrologia, neurologia/neurocirurgia, traumato-ortopedia, cardiovascular, UTI adulto, UTI pediátrica, videocirurgias, cirurgia vascular, cirurgia de câncer de complexo hospitalar, laboratório de exames citopatológicos do colo de útero, referência para diagnóstico e tratamento de lesões precursoras do câncer do colo de útero.