Ufam é classificada para a segunda etapa do Hult Prize

Três equipes representam a Ufam, uma das 6 universidades brasileiras selecionadas para a competição que é considerada o Prêmio Nobel dos Estudantes

Otimistas com a classificação para a próxima etapa, alunos arrecadam doações para arcar com os custos de participar da competição internacionalOtimistas com a classificação para a próxima etapa, alunos arrecadam doações para arcar com os custos de participar da competição internacionalPor Márcia Grana
Equipe Ascom Ufam
Com informações do site do Hult Prize

Depois da concorrência acirrada na primeira fase do Hult Prize, que contou com mais de 1000 universidades participantes, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) dá mais um passo na competição Hult Prize e é uma das seis universidades brasileiras selecionadas para a segunda fase do Hult Prize, o maior prêmio de empreendedorismo estudantil do mundo, organizado em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Três equipes representam a Ufam na competição nesta etapa que ocorre em várias cidades do mundo inteiro: a equipe Orbe, que foi classificada para Londres/Grã-Bretanha e é composta pelos alunos Douglas Ferreira, Juliana Tizatto, Thainá Bentes e Yanka Sombra, os quais competem com a proposta de atuar na geração de experiência para os jovens e, dessa forma, possibilitar que sejam empregados com agilidade; a equipe Neptur, classificada para Oslo/Noruega, composta pelos alunos Mariel Justa, Maria Clara Chíxaro e Matheus Pantoja, os quais propõem um modelo de negócio voltado ao turismo amazônico e a equipe Meira, classificada para Madrid/Espanha e é composta pelos alunos  Bruna Lins, Gabriel Saraiva, Lívia Ibernon e Paulo Simonetti, os quais têm a proposta de criar uma rede social que promova a interação entre jovens que buscam emprego e empregadores.

A competidora Thainá Bentes, 21, do 7º período do curso de Medicina, fundadora da empresa Júnior Mediare, a primeira da Região Norte do país na área de Medicina, conta que ficou sabendo da premiação Hult Prize durante o Encontro Nacional de Empresas Juniores (ENEJ). “Durante o ENEJ eu conheci um amigo que também estava fundando uma empresa júnior em Juiz de Fora (MG) e ele comentou comigo sobre o prêmio. Então, eu me inscrevi e fui selecionada para ser a representante do prêmio junto à Ufam. O mais motivador nessa premiação é que, além de ser a maior premiação estudantil do mundo, congregando mais de 100 países e mais de 1000 universidades, todo ano é proposta uma temática a ser solucionada e nesse ano a temática é o desemprego juvenil. Uma premiação dessas nos faz pensar insistentemente em soluções. Ficamos felizes por estar entre as universidades brasileiras com o maior número de equipes na competição, juntamente com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)”, declara a aluna.

A competidora ressalta ainda que, para arcar com os custos de participar da competição internacional, os selecionados arrecadam recursos virtualmente. A Administração Superior da Ufam assumiu as despesas com passagens aéreas. “Estipulamos uma meta de 113 mil reais, mas até agora arrecadamos um pouco mais que 2 mil reais. Quem quiser ajudar é só fazer sua doação através do endereço eletrônico  https://www.catarse.me/hultprize_ufam?ref=project_link . Toda ajuda é bem-vinda”, afirmou a estudante.

Sobre o Hult Prize

O Hult Prize é o maior prêmio de empreendedorismo estudantil do mundo, organizado em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU). O prêmio foi criado por Ahmad Ashkar, ex-aluno da Hult International Business School, apoiadora da Hult Prize Foundation, instituição criadora e organizadora do prêmio, com sedes em Nova Iorque, Cidade do México e Beirute.

A premiação completa 10 anos em 2019. Com 9 Startups vencedoras do prêmio de 1 milhão de dólares, prêmio final para o melhor projeto de Startup do mundo, o Hult Prize se consolida como o Prêmio Nobel dos Estudantes, título que é reconhecido por algumas das mais importantes revistas e jornais do mundo.

O prêmio é apoiado pela Clinton Global Iniciative, através de seu fundador, o 42º presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, e por Muhammad Yunus, pai do empreendedorismo social e Prêmio Nobel da Paz de 2006, seleciona a melhor Startup, fundada por 3 a 4 alunos de graduação ou pós-graduação, que resolva o tema do ano, baseado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Mais informações sobre o prêmio podem ser acessadas no endereço eletrônico http://www.hultprize.org/