Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Em livro, pesquisadores do ICB orientam sobre como evitar e o que fazer em caso de acidentes com peixes amazônicos
Início do conteúdo da página

Em livro, pesquisadores do ICB orientam sobre como evitar e o que fazer em caso de acidentes com peixes amazônicos

Acessos: 863

 

 

“Peixes da Amazônia que podem causar acidentes” é o título da obra dos pesquisadores do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) a ser lançada no dia 26, às 10h, no Auditório do ICB, bloco 01, 3º andar, no setor Sul do campus universitário. O material apresenta as dez espécies com maior incidência de acidentes, como piranhas, arraias e candirus.

Com mais de 30 anos de pesquisa em ecologia de peixes da região Amazônica, o docente do ICB coloca um dado alarmante: o número de acidentes envolvendo piranhas e arraias estão se tornando cada vez mais frequentes nos locais frequentados por banhistas locais e visitantes, que já se tornou problema de saúde pública. “Portanto, ações mitigadoras para evitá-los [os acidentes] e informações científicas para desmistificá-los tornam-se necessárias, pois a maioria poderia ser evitada. Assim, o livro nasceu dessa necessidade, de melhor informar como identificar os agentes peçonhentos e/ou venenosos, traumas possíveis e quais peixes podem causar esses acidentes, como se evitar e, o que fazer caso eles ocorram”, informa o organizador da obra, professor Edinbergh Caldas de Oliveira.

De acordo com o pesquisador, são poucos os estudos sobre acidentes com peixes nos rios do Brasil e da bacia Amazônica, assim como são raros os registros oficiais dos casos, o que faz do livro do ICB uma rica fonte de informação necessária para a área. “Outro objetivo do livro é o de divulgação científica. Esclarecer de forma mais prática os conhecimentos básicos sobre a biologia e o comportamento desses peixes, bem como, sua importância ecológica na comunidade e ecossistema aquático como um todo. Buscando dessa forma desenvolver um olhar sobre um dos aspectos da Saúde Única, para que a mídia e a população obtenham uma orientação correta, e evite exagero e sensacionalismo quando descrevem esses tipos de acidentes”, complementou o professor Edinbergh.

A obra

Os 10 capítulos trazem um tipo de peixe como candirus, traíras e tubarão, além das já citadas piranha e arraias, e constituem o resultado de mais de 30 anos de pesquisa em Ecologia de Peixes da Região Amazônica e do desenvolvimento de projetos de pesquisa e de iniciação científica, nos quais orientandos do professor Edinbergh Oliveira, dos cursos de graduação do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) e da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) da Ufam também são co-autores. Esses Projetos foram desenvolvidos no Laboratório de Ecologia Aquática e Biodiversidade-ECOBIO do ICB (Ufam), em parceria com instituições federais (Inpa) e estaduais (UEA, Polícia Civil/IML/AM). Além de material fotográfico e jornalístico de mais de 20 anos de entrevistas concedidas pelo organizador/autor do livro sobre o tema aos meios de comunicação do Amazonas e do Brasil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página