Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimos Eventos > Exposição "Se essa rua fosse minha" transforma prática acadêmica em intervenção urbana inovadora
Início do conteúdo da página

Exposição "Se essa rua fosse minha" transforma prática acadêmica em intervenção urbana inovadora

Publicado: Segunda, 29 de Janeiro de 2024, 15h33 | Última atualização em Segunda, 29 de Janeiro de 2024, 16h31 | Acessos: 319

Edição: Sebastião de Oliveira, equipe Ascom

Uma prática acadêmica inovadora na disciplina de Produção Textual para Meios Impressos na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) está prestes a se transformar em uma experiência única de intervenção urbana. A exposição intitulada "Se essa rua fosse minha", idealizada pela professora Priscila Rabassa e seus alunos do curso de Relações Públicas, da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC), promete não apenas explorar formas e linguagens textuais, mas também reimaginar a cidade de Manaus.

O projeto, inicialmente concebido como uma oportunidade para os acadêmicos aplicarem seus conhecimentos na escrita de textos em diferentes formatos e linguagens, rapidamente ganhou uma dimensão social significativa. A proposta ultrapassou os limites da sala de aula e se tornou uma intervenção urbana marcante, transformando corredores da faculdade em um palco para a celebração da diversidade cultural, destacando as narrativas de personalidades negras, indígenas e quilombolas.

Com abertura para o dia 30 de janeiro de 2024, a partir das 11h, na FIC, a exposição permanecerá nos corredores até a segunda semana de fevereiro, tornando-se itinerante posteriormente, percorrendo outros pontos da Ufam, proporcionando uma oportunidade única para a comunidade acadêmica e o público interagirem com essa manifestação artística e social.

Os visitantes terão uma experiência ainda mais enriquecedora, podendo acessar um código QR durante a exposição. Esse código proporcionará uma playlist com músicas de artistas negros e indígenas, ampliando a atmosfera cultural da iniciativa e destacando a importância da representatividade na construção das narrativas urbanas.

A professora Priscila Rabassa destacou a relevância do evento como uma ferramenta para reimaginar e reconstruir a cidade. "O 'Se essa rua fosse minha' não é apenas uma exposição, mas um convite para repensar e celebrar a diversidade que enriquece a comunidade. Queremos criar novas narrativas urbanas, onde cada rua conta a história de todos nós", afirma Rabassa.

Juan Pablo Silva, um dos alunos participantes, compartilha sua experiência: "Fazer parte desse projeto foi uma oportunidade única para aplicar o que aprendemos em sala de aula de uma maneira concreta e impactante. Ver as placas nos corredores da universidade e perceber o impacto que elas têm na comunidade é algo gratificante."

"Se essa rua fosse minha" não se limita a ser apenas uma exposição, mas é um movimento que convida todos a trilharem o caminho rumo a uma narrativa urbana mais inclusiva. A iniciativa reflete o compromisso da Ufam em promover a diversidade e estimular a reflexão crítica sobre o ambiente urbano.

Detalhes sobre a Exposição:

  • O quê: Exposição “Se Essa Rua Fosse Minha”
  • Abertura: 30 de janeiro de 2024, a partir das 11h
  • Local: FIC, setor Norte da Universidade Federal do Amazonas (Ufam)
registrado em:
Fim do conteúdo da página