Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Notícias Destaque > Ufam e INDT assinam protocolo de intenções abrangendo áreas tecnológicas 
Início do conteúdo da página

Ufam e INDT assinam protocolo de intenções abrangendo áreas tecnológicas 

Acessos: 695

Parceria que já contabiliza mais de 20 anos, foi formalizada e ampliada nesta sexta-feira, com representantes da Protec e Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII)

Por Carla Santos, equipe Ascom

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam), representada pela reitor, professor Sylvio Puga, assinou, na manhã desta sexta-feira, 22, protocolo de intenções com o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT), com foco no estímulo e realização de programas de cooperação técnico-científica e culturais. A cooperação compreenderá a transferência de conhecimento e experiências em atividades de interesse comum, nas áreas de pesquisa, ensino, extensão, abrangendo docentes, técnico-administrativos, graduandos e pós-graduandos. 

A reunião contou com a participação do pró-reitor de Inovação Tecnológica (Protec), professor Jamal Chaar e da representante da Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII). Pelo INDT, assinou o protocolo, o diretor executivo da entidade sem fins lucrativos, Geraldo Feitoza. 

Para o reitor, professor Sylvio Puga, a inovação tecnológica e a pesquisa são importantes eixos dentro da Instituição, conversando e fomentando soluções para o mercado. "A Ufam, além de formar esses profissionais que muitas vezes 'nascem' aqui e os quais lapidamos, podem atuar em qualquer parte do mundo. Para nós, toda cooperação é rica por sempre representar uma troca equilibrada entre o que podemos receber e oferecer", salientou. 

O representante do INDT, Geraldo Feitoza contabilizou mais de 20 anos de estreitas relações com a Universidade. "Desde então temos trabalhado juntos em projetos com as engenharias, de Produção, Materiais que terão esses cursos ampliados na elaboração e execução de projetos, articulações internacionais, produtos efetivamente e qualificação de mão de obra", explicou.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página