Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias Destaque > Ufam entrega 43 profissionais de Letras à sociedade amazonense
Início do conteúdo da página

Ufam entrega 43 profissionais de Letras à sociedade amazonense

Publicado: Terça, 28 de Maio de 2024, 16h13 | Última atualização em Terça, 28 de Maio de 2024, 16h25 | Acessos: 428

Por Ana Carla Santos

Ascom Ufam

A Faculdade de Letras formou licenciados em Letras - Língua e Literatura Espanhola, Língua e Literatura Francesa, Língua e Literatura Inglesa, Língua e Literatura Japonesa, Língua Brasileira de Sinais, e Língua e Literatura Portuguesa.

A Universidade Federal do Amazonas, formou ontem, 43 profissionais de Licenciatura Em Letras - Língua e Literatura Espanhola, Letras -Língua e Literatura Francesa, Letras- Língua e Literatura Inglesa, Letras - Língua e Literatura Japonesa, Letras - Língua Brasileira de Sinais, e Letras - Língua e Literatura Portuguesa. A cerimônia aconteceu no auditório Eulálio Chaves, na noite desta segunda-feira, 27 de maio. 

Presidida pelo diretor da unidade, professor Robert Rosas, que representou o reitor, professor Sylvio Mario Puga Ferreira, a solenidade teve à mesa, também, a cônsul-geral adjunta do Japão em Manaus, sra. Reiko Nakamura, o paraninfo do curso de letras - língua e literatura espanhola, o professor Felipe Miguel Castro Heufemann, o paraninfo do curso de letras - língua e literatura francesa, professor Fernando Scheibe, além do paraninfo e homenageado com o nome da turma de letras - língua e literatura inglesa, professor Bruce Patrick Osborne e ainda a paraninfa do curso de letras - língua e literatura japonesa, professora Ruchia Uchigasaki. Também, a paraninfa do curso de letras - libras, professora Elizandra de Lima Silva Bastos. a paraninfa do curso de Letras - Língua e Literatura Portuguesa, a professora Maria Luiza Germano de Souza.

O juramento foi proferido pela então formanda Jasmim Durão Alcântara. A oradora,  Jessica Luiza Amorim Sales, foi quem falou pelas turmas. "Tivemos aulas inspiradoras, debates acalorados e momentos de incerteza. Aprendemos a ser resilientes, a criar e usar conteúdo on-line em função de um acontecimento inesperado que foi uma pandemia; mergulhamos nas nuances da comunicação e exploramos riquezas culturais. Fomos alimentados por arte, nos aproximamos de Machado de Assis a Shakespeare. Respiramos e vivenciamos, certamente, o melhor. Hoje olhamos para trás e vemos que teremos de enfrentar o mundo com força mas sensibilidade, que podemos transformar o mundo. Espero que nossas letras sejam eternas", disse.  

O professor Bruce Patrick Osborne, paraninfo orador dos cursos de Letras, cumprimentou os presentes em todos os idiomas, incluindo Libras, japonês, francês e espanhol. "Essa é uma fase diferente, onde espero que tenham conseguido construir uma boa base de análise crítica; que tenham conseguido captar o que não é dito. A segunda coisa que espero que tenham alcançado, é a autonomia, que permite que vocês enfrentem o desconhecido sem tanto medo. Por último, quanto ao futuro, espero que se disponham a correr risco, até porque o risco não é ruim. Tenham planos e sonhos e façam o máximo para realizá-los", aconselhou. 

O diretor da Flet, professor Robert Rosas, encerrou os pronunciamentos. "Transmito o abraço do reitor Sylvio Puga a todos vocês. Hoje ele está com agenda no Ministério da Educação o que justifica a sua ausência nesta cerimônia. O reitor é sempre uma figura presente nestas solenidades e não diferente, sei que gostaria de ter estado aqui, conosco. Sobre este momento, entendo que todas as línguas são importantes e sugiro que levem isso para a vida profissional de vocês. O multilinguismo é importantíssimo em função de ser também, a valorização de uma, várias culturas. Uma criança que tem acesso a outra língua nunca mais é a mesma. Pensem nisso. Que tenham sucesso e façam do seu aprendizado, uma prática de respeito, inclusão e amor", finalizou.

registrado em:
Fim do conteúdo da página