Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias Destaque > Ufam lança campanha de segurança na Internet em suas redes sociais
Início do conteúdo da página

Ufam lança campanha de segurança na Internet em suas redes sociais

Publicado: Quinta, 20 de Abril de 2023, 10h15 | Última atualização em Quinta, 20 de Abril de 2023, 10h15 | Acessos: 1216

Por Sandra Siqueira
Equipe Ascom Ufam

Você está vendo o feed do seu perfil no Instagram quando se depara com um anúncio de um hotel maravilhoso em promoção. Você acha interessante e decide fazer a reserva. Manda mensagem e alguém responde dando e pedindo informações. Situação bem comum de acontecer no dia a dia, mas que na verdade se trata de um golpe como tantos outros praticados no ambiente virtual, no qual a vítima só vai se dar conta do ocorrido quando já é tarde demais. Todos os dias milhares de pessoas no Brasil e no mundo são enganadas e muitas vezes furtadas por meio da Internet. Agora, como saber se você está diante de uma situação como essa? Quais as formas de reconhecer um golpe online? O que fazer para denunciar essas práticas? Como proceder se você for vítima dessas ações?

Pensando em informar e orientar a comunidade acadêmica e a sociedade em geral quanto aos riscos presentes na Internet, o Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) e a Assessoria de Comunicação (Ascom) criaram a campanha “Conscientização em Segurança da Informação”, a ser lançada nas redes sociais da Ufam na terça-feira, 25 de abril.

Phishing, golpe do boleto falso, do cartão de crédito, do Whatsapp, do suporte do banco, da venda online ... a lista é infinita dos nomes de golpes praticados atualmente no mundo virtual. Cada um com suas características próprias para atrair e ludibriar as vítimas. Por isso mesmo, é preciso estar sempre atento e informado sobre a forma de atuação dos bandidos.

Utilizando vídeos educativos, interações no Instagram e no Youtube e postagens informativas com exemplos práticos são algumas das estratégias adotadas para esclarecer o público sobre as armadilhas presentes online.

“A campanha foi desenvolvida para ajudar a comunidade acadêmica a identificar as situações de risco e se proteger desses golpes que fazem mais e mais vítimas diariamente. A Internet é uma nova realidade social e assim como todos precisamos participar dela seja por trabalho, informação ou entretenimento, todos precisamos estar preparados para lidar com os perigos que a vivência em nessa sociedade nos apresenta”, ressalta Gilberto Libania, analista de Segurança da Informação do CTIC e coordenador da campanha.

A iniciativa tem duração de 15 semanas com publicações semanais nas redes sociais da Universidade. Em cada semana será abordado um subtema diferente sempre dentro do universo da segurança na internet. A “Proteção de Dados” é o primeiro subtema a ser apresentado ao público.

Exemplos de golpes

Phishing: é um golpe em que o criminoso se passa por uma pessoa ou empresa legítima para obter informações confidenciais, como senhas e informações bancárias. De acordo com um relatório da empresa de segurança digital Kaspersky, em 2020, o Brasil foi o país com maior número de ataques de phishing na América Latina, com uma taxa de detecção de 25,7% dos usuários da Internet como alvos. Segundo a pesquisa da empresa de segurança digital PSafe, o golpe afetou cerca de 18,5 milhões de pessoas naquele ano.

Boleto falso: Este é um golpe em que o criminoso cria um boleto falso para uma empresa ou organização legítima e convence a vítima a realizar o pagamento. Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), em 2020, os golpes de boleto falso custaram cerca de R$ 2,7 bilhões aos consumidores brasileiros.

Ameaças em redes sociais: As redes sociais podem ser um local para golpes, assédio, chantagem, e disseminação de conteúdo inapropriado ou mal-intencionado. É importante que os usuários tomem precauções ao compartilhar informações confidenciais e evitar interagir com usuários suspeitos ou desconhecidos, evitando problemas e garantindo sua segurança e privacidade.

Clonagem de WhatsApp: o criminoso clona a conta do WhatsApp da vítima e pede dinheiro ou informações pessoais a amigos e familiares dela. De acordo com um relatório da empresa de segurança digital PSafe, em 2020, mais de 12 milhões de brasileiros foram vítimas desse golpe.

Cartão de crédito: Envolve a obtenção dos dados do cartão da vítima para fazer compras fraudulentas. Segundo a pesquisa da PSafe, em 2020, esses golpes afetaram cerca de 2 milhões de pessoas no Brasil.

Suporte técnico falso: Este é um golpe em que o criminoso se passa por um técnico de suporte técnico legítimo e convence a vítima a instalar software malicioso no computador. Um estudo realizado em 2021 pela empresa de segurança digital Kaspersky também apontou que o Brasil é o país com o maior número de vítimas de golpes de suporte técnico falso na América Latina.

Como se proteger

No exemplo dado no início da matéria a prática enganosa é verídica e ocorreu por meio de um perfil falso do hotel no Instagram. Os criminosos copiaram algumas publicações do perfil verdadeiro para não criar suspeitas. A única diferença estava em uma letra no nome do usuário falso. Quando acionados por mensagem, os bandidos respondem como se realmente trabalhassem para o hotel. Solicitam continuar a conversa pelo Whatsapp, por onde enviam um link para pagamento via pix e também clonam a conta da vítima para pedir dinheiro dos contatos em nome dela. 

A orientação do CTIC para não cair nas arapucas das redes sociais é sempre desconfiar, principalmente de promoções e oportunidades muito vantajosas postadas por conhecidos ou não. Sempre desconfie. Questione e nunca, jamais compartilhe informações pessoais como senhas ou documentos sem averiguar a legitimidade da pessoa ou instituição envolvida. E vale o ditado: em caso de dúvida, não faça. É melhor perder uma promoção agora do que entregar seus dados e dinheiro para bandidos, no caso de ser um golpe.

Para contribuir ainda mais, o CTIC criou o canal para denúncia de fraudes e golpes na Internet. Por meio do contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., a comunidade da Ufam pode tirar dúvidas sobre segurança online, relatar possíveis golpes, entre outras ações. No endereço

https://suportectic.ufam.edu.br/ também será possível fazer o registro na área dedicada à incidente de segurança. “O canal de denuncia, em primeiro nível, serve para orientar a provável vítima, com sigilo, seguindo a legislação, a se antecipar na desconfiança de um provável golpe, tirando dúvidas, fornecendo orientação sobre como proceder. A comunidade pode perguntar se aquele email ou notícia é verdadeira e aprender a se defender antes do fato consumado. Caso contrário, em segundo nível, receber orientação para procurar órgãos de segurança pública ou instituições para tentar reverter o caso. Ao mesmo tempo isso será uma referência estatística real para focarmos em assuntos relevantes em futura campanha de conscientização”, revelou Gilberto Libania.

O canal de denúncia e muitas outras maneiras de se proteger no ambiente virtual serão apresentadas ao público que acompanha a Ufam em suas redes sociais por meio da campanha. Por isso, para ficar por dentro das dicas, siga a Universidade no Instagram (ufam_), Twitter (@Ufam_), Facebook (ufamoficial) e Youtube.

 

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página