Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ufam divulga dados do PIBIC dos últimos 10 anos

Publicado: Quinta, 01 de Agosto de 2019, 13h56 | Última atualização em Quinta, 01 de Agosto de 2019, 15h33 | Acessos: 543

Por Irina Coelho
Equipe Ascom

 

Participar de grupos de pesquisa, aprofundar conhecimentos sobre determinado tema, formar pesquisadores iniciantes e fomentar a Ciência, Tecnologia e Inovação são algumas vantagens de vivenciar a pesquisa durante a graduação. Pensando nisso, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp), tem uma política institucional voltada para a Iniciação Científica desde 1984.

A Ufam, há trinta e cinco anos, juntamente com a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Maranhão (UFMA), participou do projeto piloto do CNPq de implementação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). A política nacional de educação é voltada para estimular a integração do estudante de graduação à cultura científica, além de aprimorar suas competências e abrir portas para a pós-graduação. 

Nos últimos 10 anos, o PIBIC/Ufam acolheu mais de dez mil alunos, incluindo bolsistas e voluntários. A Ufam ofertava 343 bolsas, em 2009, e chega a oferecer 1.250 bolsas em 2019. O crescimento é resultado de uma parceria da Instituição com agências de fomento como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Desde julho de 2017 a Ufam vem apoiando o PIBIC com 560 bolsas próprias e recebe, atualmente, 250 bolsas do CNPq e 440 da Fapeam.

Há, ainda, os projetos que são aprovados com alunos voluntários. Nos últimos 10 anos, cerca de 1.200 alunos foram voluntários no PIBIC. Em 2019, são 434 discentes cadastrados nessa modalidade. Segundo a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora Selma Baçal, os números apresentados pela Propesp refletem a política institucional que inclui docentes e discentes da Ufam.

“É importante destacar o esforço institucional para que nós possamos alcançar o maior número de alunos interessados no desenvolvimento da Ciência e na atividade de Iniciação Científica. Nossa comunidade está de parabéns e só temos a agradecer o envolvimento de todos nos últimos anos. Além de estimular que mais colegas e alunos se envolvam na atividade de Iniciação Cientifica na nossa Universidade”, comemora.

A pró-reitora lembra também que a pesquisa realizada durante a graduação estabelece uma rede de contatos regional e nacional para os estudantes. “Seguimos parabenizando orientadores e alunos porque nós acreditamos que a Iniciação Cientifica traz uma perspectiva de amadurecimento maior da Ciência e Tecnologia no Amazonas e em nosso país. Nós estamos, de fato, em festa na Ufam. Temos mais de 1.680 PIBICs em execução na versão 2019/2020, bolsistas e voluntários, e a meta é, nos próximos anos, ultrapassar ao quantitativo de 2.000 alunos realizando atividades de iniciação científica na nossa instituição”, finaliza.

Mais informações sobre os dados no site da Propesp

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página