Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias Destaque > Ufam estabelece as normas gerais para dupla titulação em regime de cotutela com Instituições de Ensino Superior estrangeiras conveniadas
Início do conteúdo da página

Ufam estabelece as normas gerais para dupla titulação em regime de cotutela com Instituições de Ensino Superior estrangeiras conveniadas

Publicado: Segunda, 26 de Abril de 2021, 15h12 | Última atualização em Segunda, 26 de Abril de 2021, 17h59 | Acessos: 599

Por Irina Coelho
Equipe Ascom Ufam

Os mestrandos e doutorandos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) poderão obter dupla titulação, sob o regime de cotutela, em Instituições de Ensino Superior (IES) estrangeiras conveniadas. A resolução nº8/21 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão  (Consepe), que orienta o procedimento, foi assinada pelo reitor, professor Sylvio Puga, na tarde desta segunda- feira, 26 de abril. O objetivo é  promover e desenvolver a cooperação científica entre grupos de pesquisa da Ufam e Instituições parceiras em âmbito internacional.

De acordo com a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora Selma Baçal, a ação é focada na internacionalização da Ufam e ocorre a partir da assinatura de acordos de cooperação técnica entre instituições e termos de cotutela. “O Programa de Pós-Graduação da Ufam que estiver habilitado para trabalho conjunto com instituições internacionais deve formalizar um processo de solicitação de cotutela, indicando a instituição estrangeira em que o aluno será vinculado, para que, então, se inicie o processo de formalização entre a Ufam e instituição parceira. O vínculo entre as instituições será estabelecido por meio de acordo de cooperação técnica, enviado para a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp) e, em seguida, para Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII/Ufam). A formalização da norma institucional, via resolução do Consepe, é um passo importantíssimo para tornar essa prática cada vez mais comum na Ufam”, explicou.       

A pró-reitora lembrou ainda que depois de estabelecido o acordo de cooperação técnica interinstitucional, as teses e dissertações deverão ser orientadas por dois docentes, sendo, um da Ufam e outro da IES estrangeira conveniada. “A dissertação ou tese será defendida uma única vez. Aprovado o trabalho, a Ufam e a IES estrangeira cotutelada atribuirão ao aluno a dupla titulação de mestre ou doutor por meio da emissão, separadamente, dos diplomas respectivos. O aluno com dupla titulação é diferenciado na medida em que passa por uma experiência internacional, ainda na formação, e estabelece vínculos em outras regiões do mundo. Para nós é importante porque fortalece os vínculos da Instituição em âmbito internacional e há perspectiva de manutenção das relações dos egressos, possibilitando um trabalho de longo alcance. Além, claro, de trazer para a Amazônia a possibilidade de pesquisas que unam as visões de pesquisadores de várias partes do mundo. Esperamos que os Programas de Pós-Graduação e os discentes aproveitem a oportunidade” , finalizou.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página