Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ufam oferece testes rápidos de covid-19 para servidores sintomáticos

Publicado: Sexta, 19 de Junho de 2020, 18h24 | Última atualização em Segunda, 22 de Junho de 2020, 13h24 | Acessos: 1599

Por Sandra Siqueira
Equipe Ascom Ufam

 

Os servidores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e terceirizados que estão com sintomas de covid-19 podem fazer o teste rápido da doença na Escola de Enfermagem de Manaus (EEM), localizada na Rua Terezina, nº 495, bairro: Adrianópolis, Manaus. Para realizar o exame é necessário cadastro no aplicativo SASI (Sasi Holdings Limited), disponível no Play Store e App Store, e o agendamento prévio de testagem. No caso específico dos servidores, é preciso portar, no dia do atendimento, contracheque ou a identificação funcional eletrônica/física e RG.

O posto de testagem, que antes recebia apenas profissionais de saúde, é uma parceria entre a Ufam e a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/Susam). De acordo com diretor do Departamento de Saúde e Qualidade de Vida (DSQV/Ufam), servidor Ronaldo Vitoriano Bastos, os testes e Equipamentos de Proteção Individual (EPI) são fornecidos pela FVS e a Ufam disponibiliza o pessoal e o espaço físico.

“Por se tratar de teste rápido, entregamos o resultado na mesma visita do usuário. É necessária uma espera de no mínimo 20 minutos, tempo para a reação dos componentes, e para a amostra de sangue da pessoa ser testada (quantidade semelhante à da maioria dos testes de glicemia domésticos). O próprio agendamento no aplicativo evita aglomerações. Além disso, existe uma distribuição espacial das pessoas nas áreas do salão social, estacionamento e área coberta adjacente da quadra esportiva da EEM” explica.

O diretor enfatiza que os testes são para servidores sintomáticos e, em caso positivo, é orientado a realização do isolamento social do trabalho (pessoal em serviço essencial) e na vida doméstica por um período de 14 dias, contados desde o primeiro dia de sintomas. “Isso é essencial para reduzir a transmissão do vírus para equipes de trabalho, usuários dos serviços e de pessoas em coabitação. É recomendado o acompanhamento médico e avaliação da conduta médica. Também orientamos sobre a manutenção das medidas de autoproteção e limpeza, visto a evolução do conhecimento científico do vírus e da doença”, informa.

A testagem é importante para calibrar os cálculos estatísticos de prevalência da doença e de contaminação. Os testes são indicadores de como a doença está se comportando na população de Manaus. “Quanto mais pessoas forem testadas, além dos profissionais de saúde, mais a gente vai poder oferecer dados com maior confiabilidade. As avaliações epidemiológicas serão mais precisas se entendermos como o vírus está se comportando e disseminando. Isso pode refletir em políticas públicas de controle”, finaliza o diretor.

registrado em:
Fim do conteúdo da página