Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Informativo traz os cuidados necessários com recém-nascidos e crianças durante a pandemia

Publicado: Segunda, 20 de Abril de 2020, 17h45 | Última atualização em Terça, 28 de Abril de 2020, 10h17 | Acessos: 1446

Por Irina Coelho
Equipe Ascom Ufam 

 

A Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (FM/Ufam) disponibilizou à comunidade em geral informativo a respeito da infecção pela Covid-19 em recém-nascidos e crianças. As orientações foram elaboradas sob a coordenação da professora e médica pediatra Adriana Taveira a partir das recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria.

De acordo com a professora, o informativo surgiu como atividade dos discentes da disciplina de Pediatria da Faculdade de Medicina e escolheu o informativo elaborado pela discente Viviane Santos Ferreira. “Nós estamos com o calendário acadêmico suspenso e os alunos da disciplina, de forma voluntária, pediram para contribuir com o enfrentamento à Covid-19. Nós entendemos que este é o momento muito oportuno para o discente aprender os determinantes e aspectos da condução do sistema de saúde e, principalmente, da condução médica e clínica diante de um quadro tão grave como uma pandemia. A Covid-19 é uma doença nova e que ainda temos muito a aprender sobre ela”, conta.           

Cuidados com crianças e recém-nascidos 

A docente explica que o fato das crianças e recém-nascidos não pertencerem ao grupo de risco não possibilita a família flexibilizar os cuidados. “A maioria das pessoas que apresentam quadro grave são aquelas com mais de 60 anos e adultos que tenham alguma outra comorbidade. As crianças, na maior parte das vezes, apresentam sintomas leves ou são assintomáticas, entretanto elas podem ser veículos de transmissão. Por isso, é necessário que os pais, de forma tranquila e honesta, conversem sobre a pandemia e ensinem aos filhos a etiqueta respiratória, a forma correta de lavar as mãos, além de estarem cientes da manutenção da higiene dos brinquedos. É importante também, durante a pandemia, manter a cobertura vacinal da criança adequada. Ao se dirigir a unidade de saúde para vacinação, os pais devem tomar os cuidados necessários para evitar aglomerações e a higienização recomendada fora do domicílio. Caso a gente tenha uma baixa cobertura vacinal, doenças graves que estão erradicadas no nosso país podem voltar a ser um problema”, explica.    

A professora esclarece ainda questões relacionadas aos recém-nascidos. “Não há nenhuma evidência forte da transmissão vertical durante a gestação, parto e no aleitamento materno. As recomendações às mães que tiveram contato com alguém ou estão com suspeita de Covid-19 é que seja mantido o aleitamento materno, fator importante de proteção aos recém-nascidos, mas durante a amamentação é necessário o uso de máscara, além do cuidado com a higiene das mãos”, informa.        

Mais informações sobre sinais de alerta e prevenção acesse o informativo AQUI.

registrado em:
Fim do conteúdo da página