Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Faculdade de Ciências Farmacêuticas realiza colação de grau de 18 novos profissionais

  • Publicado: Segunda, 12 de Agosto de 2019, 12h41
  • Última atualização em Segunda, 12 de Agosto de 2019, 14h51
  • Acessos: 268

Por Sebastião de Oliveira

Equipe Ascom Ufam  

A turma 110 da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Amazonas (FCF/Ufam) recebeu outorga de grau de 18 novos profissionais ocorrida nesta quarta-feira, 7, no auditório Eulálio Chaves, localizado no setor Sul do Campus Universitário.

A solenidade acadêmica foi presidida pelo reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professor Sylvio Puga que esteve acompanhado pela diretora da FCF, professora Débora Teixeira Ohana e os demais membros da mesa de abertura: a coordenadora do curso, professora Jaira Dias Borges Lalwani; a paraninfa do curso, professora Ana Karla Lima Freire Cabral; a patronesse, professora Ila Maria de Aguiar Oliveira e a homenageada, professora Kátia Solange de Cardoso Rodrigues dos Santos Geraldi.       

Em pronunciamento, o reitor da Ufam, professor Sylvio Puga saudou os membros da mesa de abertura e o público presente que prestigiava a cerimônia de colação de grau da turma 110 da FCF, e durante seu discurso, pediu aos convidados aplausos às personalidades acadêmicas presentes na ocasião. Em seguida, Sylvio Puga disse que, ao participar de reuniões junto a instituições importantes de poder decisório, estava na pauta questões relacionadas aos desafios da economia do Estado e o Modelo Zona Franca. “Compartilho a tese de que o futuro econômico do nosso Estado está conectado a outros polos como os de fármacos e cosméticos”, completou.

A partir dessa tese, o reitor aponta o papel estratégico que a FCF e a Ufam têm em formar profissionais aptos para viver essa nova realidade. “Quando vejo nessa solenidade, 18 novos farmacêuticos, digo sem medo de errar que eles serão os profissionais do futuro”, disse o professor. “Não há porque ter medo do futuro profissional, os desafios sempre irão existir para qualquer pessoa ou profissão. Eles nos ajudam a crescer e a nos superar”, completou.

O gestor acredita que a Universidade fez seu trabalho na formação acadêmica dos novos farmacêuticos ao proporcionar toda a estrutura necessária (corpos docente e técnico-administrativo e suporte laboratorial, por exemplo) para que o processo de ensino-aprendizagem ocorresse de forma exitosa. O reitor destacou ainda a importância da qualificação profissional e convidou os formados a investirem em cursos de pós-graduação stricto sensu ofertados pela Universidade. “As portas da FCF estarão abertas para que vocês retornem para continuar seus estudos em nível de mestrado e de doutorado”, declarou.

A diretora da FCF, professora Débora Teixeira Ohana disse que foi uma satisfação participar desse momento especial, único na vida, cuja importância tem um sentido para cada profissional formado. Ela falou também que esse ciclo se fecha, movido por uma realização de um sonho, uma trajetória de lutas e conquistas para chegar ao grande dia. “Pensar numa Universidade Pública de qualidade é pensar em uma Universidade que vai além de transmitir o conhecimento teórico e prático que está nas salas de aula e nos laboratórios, mas proporcionar à comunidade acadêmica a oportunidade de experimentar a pesquisa científica, criar projetos sociais, ultrapassando os muros para transformar a sociedade que, ao mesmo tempo se transforma”, comentou a diretora.

“Para o profissional farmacêutico são exigidos conhecimentos e habilidades mais amplas para compreender, atuar com responsabilidade social e o desejo de servir ao próximo. A farmácia é a atividade da saúde mais antiga da humanidade e é umas das profissões que mais se transformou ao longo dos anos, umas das que melhor enxergou o futuro na incerteza dos novos tempos sem romper os  vínculos com sua história. Somos e sempre seremos, os profissionais do medicamento, das análises clínicas e do alimento. E somos também os profissionais do paciente, aqueles que sabem lidar com as doenças, do âmbito da atenção básica, pública e privada com comprometimento”, comentou.   

A paraninfa do curso, professora Ana Carla Cabral, ressaltou que a outorga de grau é um momento especial, representativo de uma grande conquista pessoal e profissional. Ela relatou que a turma 110 é a primeira de afilhados, o que tornou o momento mais especial ainda para a professora.

Relação dos formandos turma 110 da FCF

  1. BARBARA SILVA DE OLIVEIRA BINDA
  2. CATHERINNE CARDOSO SOARES
  3. EUZENIO MOREIRA DE BRITO
  4. INGRID GONCALVES DE SOUZA
  5. IZABELLE SILVA NOGUCHI DOS SANTOS
  6. JABES ELOI MENDONCA AMORIM
  7. JULIANA SANTOS GUALBERTO DA COSTA
  8. LARISSA BARBOSA BORGES
  9. LEANDRA DE ALMEIDA LOBO
  10. LETICIA BEZERRA DE OLIVEIRA
  11. LILIAN MINAKO KARUBE
  12. LINDA BASTOS MOREIRA GABAY
  13. LIZANDRA STEPHANNY FERNANDES MENESCAL
  14. MAIRA SOARES BIVAQUA DE ARAUJO
  15. MARIA CECILIA DE SOUZA LELIS
  16. RAYANA OLIVEIRA DE ARAUJO
  17. SAMYLLA DAAYNA ALENCAR ARRAIS
  18. VANCLEY GONCALVES DE SOUSA

   

registrado em:
Fim do conteúdo da página