Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Pesquisa sobre dinâmica espacial e temporal do sedimento suspenso no Rio Negro com dados de satélite tem artigo publicado em importante revista científica internacional
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Pesquisa sobre dinâmica espacial e temporal do sedimento suspenso no Rio Negro com dados de satélite tem artigo publicado em importante revista científica internacional

  • Publicado: Terça, 23 de Fevereiro de 2021, 16h37
  • Última atualização em Terça, 23 de Fevereiro de 2021, 16h45
  • Acessos: 388

Os pesquisadores do ‘Grupo de Pesquisa H2A da Universidade Federal do Amazonas’ Rogério Ribeiro Marinho (Departamento de Geografia da Ufam), Naziano Filizola (Departamento de Geociências da Ufam), em conjunto com dois pesquisadores franceses ligados ao Institut de Recherche pour le Développement (IRD), tiveram artigo publicado em importante periódico internacional ‘International Journal of Geo‐Information’ da Sociedade Internacional de Fotogrametria e Sensoriamento Remoto (ISPRS).

Trata-se de um estudo que avaliou pela primeira vez o uso de imagens do satélite Sentinel-2 (da agência espacial europeia) sobre as águas do Rio Negro no Arquipélago de Anavilhanas, no município de Novo Airão no estado do Amazonas. O artigo completo está disponível no site: https://www.mdpi.com/2220-9964/10/2/86

O objetivo da pesquisa foi mapear a dinâmica espacial e temporal do sedimento suspenso que é transportado pelas águas do Rio Negro. A pesquisa faz parte da tese do professor Rogério Marinho e já é a segunda publicação em periódicos científicos de artigo. O primeiro artigo foi publicado no periódico Water, editora MDPI, que está disponível no site: https://www.mdpi.com/2073-4441/12/4/1073/htm.

“Usar imagens de satélites para mapear o tipo de material que o Rio Negro transporta é um grande desafio devido a cor escura de suas águas. Este é o primeiro trabalho em que é realizada uma análise com dados coletados em campo e com dados observados do espaço com os satélites Sentinel-2 da agência espacial europeia (ESA). Foi possível mapear, com grande detalhe espacial e temporal, como a cor do rio Negro varia dentro do arquipélago de Anavilhanas. Identificamos que a geomorfologia fluvial dos canais do arquipélago possui um papel importante na dinâmica sedimentar, que por sua vez, influência na ecologia local. É gratificante para o pesquisador a publicação em um periódico importante”, afirmou o pesquisador, professor Rogério Ribeiro Marinho.

Resumo do artigo
Monitorar o sedimento suspenso através de imagens de satélites em rios de águas pretas é um grande desafio. No entanto, dados de sensoriamento remoto medidos em campo e imagens do sensor multiespectral do satélite Sentinel-2 foram usados nesta pesquisa para estimar a concentração do sedimento suspenso no Rio Negro, o maior rio de águas pretas da bacia Amazônica. Observamos que o Rio Negro apresenta uma reflexão da luz muito baixa (cerca de 0.5 % do total que recebe, enquanto que o rio Amazonas reflete até 5%) devido a grande quantidade de matéria orgânica dissolvida em sua água. A variação da quantidade de luz refletida pelo Rio Negro no arquipélago de Anavilhanas, que foi detectado nos dados de campo e por satélite, é influenciada principalmente pelo sedimento suspenso oriundo do Rio Branco, com sua foz localizada a mais de 90 km do arquipélago. Os dados analisados neste estudo mostram que o arquipélago de Anavilhanas retém os sedimentos que vem do Rio Branco, um processo geomorfológico muito importante para a ecologia local, pois esses sedimentos possuem nutrientes que alimentam a fauna aquática e contribuem para diferenciar o tipo de vegetação desta parte do Rio Negro, que por sua vez, é uma unidade de conservação federal.

registrado em:
Fim do conteúdo da página