Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Em projeto de extensão do ISB, pacientes diabéticos são tratados com laser terapêutico

Acessos: 145

 

Thiago Maciel, professor e coordenador do Curso de Fisioterapia, ISB/Campus CoariPor Sebastião de Oliveira
Equipe Ascom/Ufam

Ao todo, seis extensionistas, entre professor e alunos - que compõem o Projeto “Cuidando de feridas de pacientes com pés diabéticos” -  submeterão pacientes diabéticos a um método de tratamento que utiliza a aplicação de Laser Terapêutico de Baixa Intensidade.

Após levantamento realizado em Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município de Coari (distante 363 quilômetros de Manaus), o professor e coordenador do Curso de Fisioterapia do Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB), Thiago dos Santos Maciel, que também é coordenador do Projeto de Extensão, disse que a iniciativa foi submetida à Pró-Reitoria de Extensão (Proext) no início deste ano e que está com atividades aceleradas na fase de coleta de dados para a sua efetivação completa.

De acordo com Maciel, o projeto também abrange a pesquisa, agregando subsídios ao tripé da Universidade, qual seja ensino, pesquisa e extensão. Depois de uma triagem rigorosa junto aos pacientes, esta realizada pelos alunos dos cursos de Fisioterapia e de Enfermagem, os beneficiados serão atendidos no próprio Instituto de Coari, nas UBSs ou em suas residências.

Tecnologia a laser

O professor esclarece ainda que a diabetes é uma patologia que atinge milhões de pessoas no mundo e uma das complicações é a dificuldade de cicatrização do ferimento. “Como potencialidade, a utilização do Lazer Terapêutico de Baixa Intensidade tem a  vantagem de acelerar o processo de cicatrização da úlcera do paciente acometido com diabetes nos pés”, ressalta o docente.

"Paralelo ao projeto, um estudo visa a fazer o senso de pacientes com incidência de diabetes no município de Coari, sendo esta outra etapa correlata ao Projeto de Extensão", acrescenta Maciel, que diz estar otimista quanto aos resultados da abordagem.

Na programação consta que o atendimento de cada paciente será realizado três vezes por semana, de modo a permitir que o beneficiário complete dez seções de tratamento. Nesse sentido, o professor esclarece que, conforme o aumento da demanda, o número de integrantes do projeto deve aumentar na mesma proporção. "Entendemos que isso refletirá na excelência no atendimento, como o maior suporte e a agilidade na realização dos exames", prospecta o docente.

"Não existe ainda na cidade nenhuma instituição específica que realize o tratamento de pacientes com pés diabéticos. Então, é de fundamental importância tanto para o município quanto ao estado do Amazonas", destaca o coordenador, ao considerar equilibrada a proporção entre o número de discentes participantes e o de pacientes.

Sobre o LTBI

O Laser terapêutico de Baixa Intensidade tem a função de irradiar células e ativar alguns componentes, resultando em reações bioquímicas que podem alterar completamente o metabolismo celular. Trata-se de uma fonte de radiação capaz de produzir campos eletromagnéticos intensos e coerentes que se estendem do infravermelho ao ultravioleta.

Suas particularidades físicas se dão por ser uma luz coerente, monocromática e com colimação. Essas particularidades, quando em contato com o tecido da pele, ocasionam quatro fenômenos físicos: a absorção, a reflexão, o espalhamento e a transmissão. Quanto maior a absorção, a reflexão e o espalhamento, menor a transmissão para os tecidos mais profundos. Essa interação da TLBI com o tecido depende do comprimento de onda utilizado e da composição do tecido atingido durante o tratamento.

registrado em:
Fim do conteúdo da página