Reitor acompanha primeira visita oficial de governador do Amazonas a Hospital Universitário Francisca Mendes

 
 

Estrutura e dinâmica de funcionamento do HUFM foram apresentadas à comitiva (Foto:  Diego Peres/Secom)Estrutura e dinâmica de funcionamento do HUFM foram apresentadas à comitiva (Foto: Diego Peres/Secom)

O reitor da Universidade Federal do Amazonas, professor Sylvio Puga e o vice-reitor, professor Jacob Cohen, acompanharam na manhã desta sexta-feira, 4, a primeira visita oficial do governador do Estado, Wilson Lima, ao Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM), na zona norte de Manaus. Ele e seu vice, Carlos Almeida Filho, que também ocupa o cargo de secretário de Saúde, conheceram a estrutura da unidade que integra a rede estadual e é considerada referência em cardiologia adulta e pediátrica na região. 
 
O primeiro contato da comitiva com a equipe gestora do hospital aconteceu no gabinete do HU, quando a diretora administrativa, Rildilene Rocha Figueiredo e a diretora clínica, Rovanda Sena, explanaram sobre: estrutura e o funcionamento da unidade, demanda encaminhada de outros hospitais, quantitativo de pacientes em fila de espera, cumprimento de contratos e estoque de insumos. Ao fim da apresentação, a comitiva esteve em setores como o de imagem e também ambulatorial. 
 
“O Hospital Universitário Francisca Mendes é a primeira grande unidade de saúde em que estive. A escolha se deve ao fato de além de ele ser um hospital de referência, funciona em parceria com a Universidade Federal do Amazonas, instituição pela qual tenho apreço", afirmou o governador.  
 
Manutenção da parceria - O reitor, professor Sylvio Puga, reafirmou a importância da cooperação entre Susam e HUFM a e a necessidade de aprofundar os aspectos que envolvem a parceria. "A partir de agora toda parte técnica do HU, juntamente com a Susam, irá trabalhar para que se alcancem as metas estabelecidas no contrato vigente, bem como sejam avaliados os detalhes do próximo contrato já em discussão", informou, garantindo que a grande prioridade deve ser a de atender a população de maneira satisfatória e com qualidade. 
 
Pelo governo, Wilson Lima ratificou a parceria e se comprometeu a avaliar as propostas feitas pela direção do HUFM com vistas a garantir a ampliação dos polos de atendimento, evitando a sobrecarga no HUFM. 

Alunas da Ufam conquistam prêmio de melhor banner em Congresso na Bahia

Discentes do curso de Ciências Biológicas, Renata de Souza Mendonça e Mayara Cristina Moraes de Lima, participaram do IV Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Interdisciplinar (COBEAI), o qual teve como tema “O Meio Ambiente como uma problemática social”

Por Márcia Grana
Equipe Ascom Ufam

As alunas da Licenciatura em Ciências Biológicas Renata de Souza Mendonça e Mayara Cristina Moraes de Lima participaram, de 4 a 6 de dezembro, do IV Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Interdisciplinar (COBEAI), promovido pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UFVSF), em Juazeiro, na Bahia.

Organizado pelo Programa Escola Verde, O COBEAI foi realizado com o apoio de várias instituições de ensino superior da região, como a Univasf (sede do evento em Juazeiro-BA); a UNEB; a UPE; o IF do Sertão Pernambucano e a Facape, além de outras instituições socioambientais do Vale do São Francisco e de demais regiões do país.

Campus da Ufam como ambiente de aprendizagem

Durante o Congresso, que reuniu estudantes, professores, pesquisadores e ambientalistas para debaterem e compartilharem experiências sobre a Educação Ambiental e os desafios que estão nos campos da Educação e do Meio Ambiente, as alunas da Ufam apresentaram a pesquisa “A percepção das trilhas do campus da Ufam como um ambiente de aprendizagem e ensino de Biologia”. O trabalho foi realizado através de um Programa de Atividade Curricular de Extensão(PACE), onde alunos de ensino médio da Escola Estadual Sant’ana puderam aprender e se conscientizar sobre a importância da preservação das trilhas do campus ao mesmo tempo em que entraram em contato com aspectos sociais e ecológicos sobre o meio ambiente e a consciência ambiental.

Experiências de vida

A aluna Renata de Souza Mendonça afirmou que a participação no Congresso foi uma experiência ímpar. "Foi muito gratificante poder compartilhar um pouco sobre o Amazonas com os participantes do Congresso, que eram de várias partes do Brasil. Eu e a Mayara éramos as únicas estudantes do Amazonas e o nosso trabalho representou todo o Estado. Muitas pessoas demonstraram interesse pela nossa pesquisa devido à imensidão da área verde do campus da UFAM e por considerarem importantes trabalhos como esse, pois o conhecimento leva a mudanças de atitude. Muitos deles também ressaltaram que fizemos uso de uma educação ambiental com abordagem crítica e fiquei muito feliz, pois é a tendência atual e o melhor de tudo foi que ainda recebemos um certificado de reconhecimento durante a cerimônia de premiação do evento. Isso foi muito recompensante”, declarou a aluna.

A possibilidade de conhecer os projetos de Ciências Biológicas de outras universidades foi o aspecto destacado por Mayara Cristina Moraes de Lima. “Participar do IV COBEAI foi de grande importância para minha formação acadêmica. Além de o evento abordar assuntos de grande relevância como a preservação do meio ambiente e como trabalhar tais assuntos na sala de aula, também me proporcionou muitas oportunidades de entrar em contato com pesquisadores de vários estados brasileiros, podendo conhecer os projetos existentes em diversas universidades, além de poder mostrar um pouco sobre o Amazonas e a nossa Universidade, gerando grande curiosidade e vontade dos demais participantes em conhecer nossa cultura, nossa universidade e a nossa Amazônia”, ressaltou a congressista.

 

 

 

Revista Canoa do Tempo abre chamada para o Dossiê Fronteiras, trabalho e etnicidade

Contribuições serão recebidas até o dia 06 de maio de 2019 

Por Márcia Grana
Equipe Ascom Ufam
Com informações do site do PPGH

A Revista Canoa do Tempo, periódico do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas (PPGH/Ufam), abre chamada para o Dossiê Fronteiras, Trabalho e Etnicidade.

O Dossiê, organizado pelos professores Alexandre Isidio Cardoso (UFMA) e Eurípedes Antônio Funes (UFC), aceitará artigos e resenhas que discutam problemáticas de fronteira nos seus mais diversos sentidos, bem como contribuições que denotem as variadas camadas de sentido da categoria fronteira, especialmente em suas imbricações com os mundos do trabalho, suas dimensões étnicas e desafios de alteridade.

Os trabalhos devem ser encaminhados à comissão editorial até o dia 06 de maio de 2019, pelo site da Revista Canoa do Tempo , onde também estão disponíveis as normas para publicação.

Mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.