Renan Freitas Pinto recebe homenagem

Um marco do pensamento sociológico nacional e estudioso de Theodor Adorno e de Florestan Fernandes, o professor titular do departamento de Ciências Sociais, Renan Freitas Pinto recebe homenagem de professores e de estudantes nesta quinta-feira, 28, no auditório Mario Ypiranga, do Instituto de Ciências, Humanas e Letras (ICHL)

.      

Em razão da aposentadoria, o departamento de Ciências Sociais (ICHL) promoveu cerimonia de homenagem ao professor Renan Freitas Pinto que ao longo de tempo, deixa um legado para professores e estudantes do curso de Ciências Sociais. Foram serviços prestados, não somente pelo trabalho acadêmico desenvolvido na Instituição, mas, sobretudo, contribuiu com um conjunto de obras e pensamentos sociológico. Foi o que disse o chefe de departamento de Ciências Sociais, professor David Spence Ribeiro de Souza, que de acordo com ele, o homenageado é um intelectual compromissado com a pesquisa, o qual dedicou sua vida para debruçar sobre questões Amazônicas desde a década de 1970.  

Segundo o chefe de departamento, Renan Freitas Pinto transitou nos meios cultural e artístico local, promovendo discussões a cerca de uma cultura verdadeiramente Amazônica, como também assumiu órgãos importantes relacionados a mídia, como a Tv Cultura do Estado do Amazonas. O professor Renan destaca-se pela sua produção sobre a Amazônia. Intelectual universalista, o professor tem a vocação para a Academia que está associada ao respeito e o compromisso com a pesquisa acadêmica, completa.

O homenageado

“Eu sinto desconcertado pela homenagem tão calorosa e estou também muito emocionado por tudo que representa as pessoas presentes nesse evento, as quais fazem parte de minha história, porque foram a extensão de minha vida. Praticamente, são 40 anos de experiência de vida na Ufam que permitiu aprender um pouco de tudo, como ser professor, ser colega, fazer pesquisa, a participar de debates nacionais, colaborar mesmo que modestamente, para colocar a Ufam das grandes discussões da Universidade Brasileira, comenta o homenageado.

Por transitar em vários meandros sociais, fator enriquecedor de sua produção o professor Renan Freitas Pinto comenta que o fato mais importante nesse processo  é de sermos grandes leitores, que antes de escrever qualquer obra, o professor deve estar antenado com as grandes obras literárias o que resultara incisivamente na melhor formação dos alunos. Quando ingressei há 40 anos na Ufam, não existia pesquisa, mas, atualmente, essa realidade já não mais existe. Isso me alegra muito, em ter participado desse processo de  avanço das pesquisa na Instituição que é mais complexa e completa, declara o professor.         

Opinião

Para a companheira de trabalho e de luta pelas causas sociais, a professora Marilene Correa, manifesta seu sentimento de alegria ao fazer a homenagem. Entretanto, disse que isso é algo difícil fazer, por conta de ser um colega de trabalho e amigo particular. Renan Freitas Pinto é um articulador, um intelectual de tamanha envergadura e um grande incentivador da Cultura em nosso Estado. Além disso, ele também foi um dos criadores do Partido dos Trabalhadores (PT), da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (ADUA), lutou contra a Ditadura Militar e de participou ativamente nos movimentos de vanguarda artístico e cultural, estabelecendo um conceito moderno sobre a Amazônia, disse.

“O professor Renan é uma pessoa muito especial antes de eu ser”. Foram com essas as palavras que o Diretor em exercício do ICHL, professor Paulo Pinto  Monte, declarou ao publico presente. Segundo o diretor, o professor participou intensamente de sua vida antes mesmo de nascer. Eu sempre tive um carinho especial por ele, é uma pessoa distinta, um belo coração, talvez seja a pessoa mais linda que eu já encontrei na vida, não somente na vida acadêmica, mas como colega e companheiro de luta. Eu tenho como símbolo, o qual teve influencia em minhas leituras e na minha formação, finaliza.

Quem é o professor Ernesto Renan Freitas Pinto

Criou núcleo de estudos sobre a Teoria Crítica com Ênfase na Obra de Theodor W. Adorno, a partir do qual se originou Projeto de Pós-Doutorado atualmente desenvolvido na USP, sob o Título: A Recepção de Theodor W. Adorno no Brasil, sob orientação do Prof. Dr. Wille Bolle. Possui graduação em Letras - Língua e Literatura Inglesa pela Universidade Federal do Amazonas (1969), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1982) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992). Atualmente é professor titular da Universidade Federal do Amazonas. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia do Desenvolvimento, atuando principalmente nos seguintes temas: Amazônia, pensamento social, história das idéias, desenvolvimento regional e trabalho feminino.