IEAA promove seminário sobre Educação Ambiental, Urbanização e Sustentabilidade, nos dias 24 e 25 de abril

Sebastião de Oliveira
Equipe Ascom/Ufam

O “Seminário Diálogos e Soluções Possíveis: educação ambiental, urbanização e sustentabilidade” objetiva discutir questões ambientes, visando encontrar soluções para problemas enfrentados na cidade. O evento acontece nos dias 24 e 25 de abril, no auditório do Instituto de Educação, Agricultura e Meio Ambiente, do Campus Humaitá.

O reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professor Sylvio Puga, presidirá a abertura do evento que contará com a presença de autoridades municipais e empresariais. Ao todo, 7 palestras serão realizadas de acordo com a programação que toma destaque a de abertura do Seminário intitulada “A cidade em nossas mãos. Humaitá: A capital Ambiental da Amazônia”. A palestra de abertura será proferida pelo titular da Pró-Reitoria de Extensão, professor Ricardo Bessa.      

Para o pró-reitor de extensão, professor Ricardo Bessa, o Seminário é de grande relevância pelo simples fato da cidade de Humaitá ser pauta em discussão de ações que a Ufam deverá implementar como início de  melhorias do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). De acordo com o professor, atualmente, o município apresenta seu IDH no patamar intermediário. “A ideia é discutir de forma ampla problemas relacionados à cidade no âmbito do Seminário, visando diagnosticar os problemas que serão levantados e propor soluções alternativas”, disse o professor.  

Ricardo Bessa destaca o lixão da cidade que nos últimos tempos têm trazido sérias consequências ambientais, além de prejuízos à aviação, atraindo urubus nas proximidades do aeroporto, impedindo assim, o pouso de aviões. O lixão é um problema que existe em todos os municípios do Amazonas assim como em todo o Brasil que ainda não foi resolvido. No Amazonas, por exemplo, é muito grave porque nenhum município cumpre a legislação. O Ministério Público estabeleceu prazo para resolução desse problema, no entanto, ainda assim, não foi cumprido pelos prefeitos, disse o pró-reitor.

Outro ponto em destaque, é a arborização da cidade que prever o plantio de espécies amazônicas com a criação de um banco de sementes. Nesse sentido, finalizou o professor que tendo a importância do Seminário, envolverá toda a comunidade universitária do município, assim como representantes de órgãos municipais, no sentido de buscar soluções aos problemas vitais que afetam a vida local.