Ufam entrega doações para vítimas do incêndio do Educandos. Campanha continua

Doações ajudarão 20 famílias vítimas do incêndio.Doações ajudarão 20 famílias vítimas do incêndio.
 
Por Sandra Siqueira
Equipe Ascom Ufam

Na manhã desta quarta-feira, 26, a Ufam, por meio da Pró-reitoria de Extensão, fez a entrega das doações recebidas da comunidade universitária às vítimas do incêndio do bairro de Educandos, ocorrido há oito dias. Os donativos foram entregues em um dos pontos de coleta, o hotel da Vila Olímpica de Manaus, situado no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

A campanha de arrecadação iniciou no dia seguinte ao incêndio e recolheu materiais de todos os tipos, mas principalmente roupas, calçados e alimentos. De acordo com o pró-reitor de extensão, professor Ricardo Bessa, a iniciativa continuará enquanto houver a necessidade. “Sentimos a necessidade de ampliar e prorrogar porque a fome não pode esperar. As necessidades são diárias, principalmente de produtos perecíveis”, informou o docente. “A gente pôde sentir o brilho nos olhos das pessoas e das crianças de lá que foram beneficiadas. É questão de solidariedade. Hoje essas pessoas estão precisando da nossa solidariedade, amanhã pode ser qualquer um de nós. Ninguém sabe o futuro”, completou.

Rodrigo Ramos é um dos voluntários responsáveis pelas pessoas que foram abrigadas no hotel da Vila Olímpica. Carioca e atleta, ele mesmo se hospedou no hotel no passado e hoje organiza as doações para os ex-moradores do Educandos. Segundo ele, 20 famílias, que compreendem 50 pessoas estão “hospedadas” no local.   “Fiquei muito comovido com a situação das pessoas e senti a necessidade de ajudar. Desde o início estamos aqui de 8h a meia-noite, com as pessoas vítimas da tragédia, entre elas crianças, grávidas e idosos”, detalha o voluntário.

Ocorrido exatamente uma semana antes do Natal, o incêndio destruiu a moradia de centenas de famílias do bairro de Educandos. Para minimizar a perda das pessoas, a equipe de voluntários organizou, via redes sociais, uma ceia natalina para as vítimas. Rodrigo conta que se surpreendeu com a solidariedade do povo amazonense que desde o dia da tragédia não cessa de colaborar e ajudar no enfrentamento do problema.

“No Natal foi incrível. Organizamos uma ceia com doações também. Eu acho que nunca tinha participado de uma ceia como aquela. Tivemos várias pessoas doando brinquedos, tivemos três papais-noéis na mesma noite. Isso foi muito bacana. E eu como carioca, nunca tinha visto algo assim. No Rio, a gente está acostumado, infelizmente, a ter esses problemas maiores, incêndios, tragédias. O pessoal é solidário também, mas nesse nível eu nunca tinha visto. Vem muita gente fazer doação”, revela Rodrigo.

Maria Fernandes, 58 anos, é uma das centenas de pessoas atingidas pelo desastre. Ela morava em uma casa alugada junto com seu marido e duas filhas e dois genros e quatro netos. Com todos os adultos desempregados, eles vivem do auxilio doença recebido pelo marido dela. “Perdemos tudo. Não deu tempo de pegar nem os documentos. Saí com a roupa de dormir e só”, lembra Maria sobre a noite do incêndio. Sobre os planos para o novo ano, Maria não hesita. “Eu espero que a gente tenha uma casa pra gente morar”, diz.

Para quem deseja doar, Rodrigo informa os materiais mais necessários no momento:

  • Limpeza: sacos de lixo, vassouras, rodos, pás, detergentes e desinfetantes e aromatizantes de ambiente.

  • Alimentação: legumes, verduras, frutas, temperos em geral, óleo ou azeite.

  • Organização: fitas adesivas, caixas de papelão, pincéis e sacos para cestas básicas.

As doações devem ser entregues na Pró-reitoria de Extensão, na Reitoria da Ufam, localizada no setor Norte do campus universitário.