Turmas Sateré-Mawé recebem outorga de grau em cerimônia intercultural inédita

Solenidade foi inédita no Brasil por unir conhecimentos e saberes tradicionais e indígenas, ser em Terra Indígena e na língua materna

 

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) concedeu o grau de licenciados a mais de 30 estudantes indígenas que concluíram o curso de Licenciatura Indígena em Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável. A solenidade de formatura foi realizada na última sexta-feira, 15, na Terra Indígena Andirá-Marau, comunidade Simão, rio Andirá, município de Barreirinha-Am, onde familiares, professores e técnicos envolvidos no processo de formação prestigiaram a colação de grau.

Diferenciais

Durante a solenidade, os formandos vestiram seus trajes típicos, usaram cocar e pintura corporal. Na ornamentação, foram aplicados paneiros, tramas de palha e colares de miçanga, entre outros adereços. Também foi entoado o canto do ritual da tucandeira, na língua Saterê-Mawé no lugar do hino nacional.

A solenidade de outorga de grau foi conduzida pelo representante do reitor e diretor do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), professor Raimundo Nonato Pereira da Silva e pelo patrono da Turma Tu'isa Donato Lopes da Paz, o qual outorgou grau com a espada do poder, símbolo do saber do Paini. A mesa de honra também foi composta por lideranças indígenas tradicionais e representantes de organizações indígenas Sateré-Mawé; pela coordenadora da turma Wara do curso da Licenciatura, professora Ivani Ferreira de Faria e pelo diretor do Campus Universitário “Dorval Varela Moura”, Unidade Acadêmica da Ufam no Baixo Amazonas, em Parintins, professor José Luiz Pereira.

O juramento ficou a cargo da formanda Cris de Souza que o fez tanto em língua materna do povo Satere-Mawe quanto na língua portuguesa. O orador da turma foi o já licenciado Bernardo Alves, Tu"Isa da comunidade Terra Nova, localizada no rio Marau, que felicitou os novos profissionais e destacou a valorização da cultura indígena ao longo do evento também na língua materna.

Turma de licenciados

1.     Adalto Ferreira Garcia;

2.     Aliomar Santos de Oliveira;

3.     André Santos dos Santos;

4.     Arinaldo de Oliveira Batista;

5.    Benedito Batista dos Santos;

6.    Benito da Paz Miquiles;

7.    Bernardo Alves;

8.    Bernardo da Paz Miquiles;

9.    Cledalto Pereira Coelho;

10.  Cris Santos de Souza;

11.  Cristina Santos de Souza;

12.  Darcinildo Miquiles de Castro;

13.  Dealdo Miquiles de Castro;

14.  Edilson da Silva Ribeiro;

15.  Ednelmar Batista;

16.  Eraldo Oliveira de Souza;

17.  Erildo Batista;

18.  Erison Michilis de Souza;

19.  Franciel Cecílio Batista;

20.  Geraldo Lopes da Paz;

21.  Gibeon Ferreira Batista;

22.  Ismael Santana de Oliveira;

23.  Jeferson Santos dos Santos;

24.  Lonaldo da Silva Menezes;

25.  Orivaldo De Oliveira Miquiles;

26.  Raquel Pereira Michilis;

27.  Rener Trindade Miquiles;

28.  Ronaldo Miquiles de Souza;

29. Rosineide Michiles Lopes;

30. Rozenildo Sérgio Silva da Silva;

31. Thomaz Amâncio de Oliveira;

32. Valmira de Oliveira da Paz;

33. Zacarias de Souza Ferreira;

34. Zeurenilson da Silva Menezes.

Fotos: professor Carlos Monteiro.