Ufam aplica plano para elevar conceitos de cursos de graduação

Estudantes comemoram conquista de diploma de graduação da UFAM.Estudantes comemoram conquista de diploma de graduação da UFAM.

Por Sandra Siqueira
Equipe Ascom/Ufam

Perto de completar um ano de gestão, Pró-reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) desenvolve e aplica plano para alavancar indicadores dos cursos da Universidade. Dois cursos já foram beneficiados e apresentaram melhores conceitos em avaliações externas. A meta é que todos os cursos de graduação da Ufam sejam atingidos pelas ações da Proeg.

Criado pela equipe da Proeg, sob a liderança do professor David Lopes Neto e com base no Plano de Desenvolvimento Institucional da UFAM (PDI), o Plano de Sucesso na Graduação (PSG) pretende trabalhar em cima dos indicadores de qualidade estabelecidos pelo Ministério da educação (MEC), por meio do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), com as avaliações aplicadas aos cursos, como o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e as avaliações in loco realizadas pelas comissões de especialistas.

De acordo com o pró-reitor de Ensino de Graduação, o PSG é resultado da preocupação do setor com as altas taxas de jubilamento, de evasão e retenção de estudantes da Universidade. Por meio de visitas de orientação e acompanhamento às unidades acadêmicas cujos cursos serão avaliados, o Departamento e Apoio ao Ensino (DAE) da Proeg prepara e capacita as equipes em análise expondo, por exemplo, a mudança curricular, com a reconstrução dos projetos pedagógicos dos cursos. “Oferecemos um minicurso onde eu falo do projeto de avaliação institucional e de curso, de forma que os cursos se preparem, os professores, os NDEs [Núcleos Docentes Estruturantes], os coordenadores de cursos e acadêmicos de acordo com o novo instrumento do MEC lançado em dezembro de 2017”, informa o professor David Lopes Neto. “O êxito é tão bom desse projeto que dos três cursos já avaliados, dois cursos já saíram a nota e eles receberam nota 4, de 5”, destaca o gestor.

Com foco também nos alunos que estão finalizando a graduação, o PSG contemplará ainda os cursos a serem submetidos ao Enade. A Proeg elaborou o Projeto Institucional Enade 2018-2025, que será institucionalizado, pelo qual nos meses de agosto, setembro e outubro haverá toda a preparação na capital e nos campi fora da sede da preparação dos cursos que farão o exame, isso já em 2018. “Acreditamos que com essa preparação nós possamos alcançar um conceito elevado para os cursos avaliados, entre 4 e 5”, expôs o responsável pela Proeg.

Outras ações realizadas pela Pró-reitoria somam-se às já citadas para elevar a taxa de sucesso na graduação da Ufam, o que significa dizer os estudantes têm as condições necessárias não somente para concluir os cursos com qualidade na formação, mas fazê-lo no tempo previsto. Uma delas é o incremento no número de bolsas concedidas, como as de monitoria. Segundo o pró-reitor, a ideia é combater a evasão escolar causada pela falta de recursos financeiros para custear despesas acadêmicas. Para isso, a ação conjunta em pró-reitorias é fundamental e eficaz também para aliar ensino, pesquisa e extensão à formação do acadêmico.

Plano já melhorou o conceito de dois cursos avaliados, afirma pró-reitor Davi Lopes Neto. Plano já melhorou o conceito de dois cursos avaliados, afirma pró-reitor Davi Lopes Neto. “Trabalhamos com o incentivo ao aluno a fazer o ensino com a extensão junto à Proext [Pró-reitoria de Extensão] e também o ensino com pesquisa, com a iniciação científica junto à Propesp [Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação]. Nesse sentido, a gente leva essa nova forma de pensar o ensino para que o aluno saia daquela grade curricular e, verdadeiramente, trabalhe dentro de uma matriz curricular, com flexibilização, para que a gente possa tê-lo com muito mais prazer dentro da Universidade e ele possa concluir o seu curso dentro do período estipulado no projeto pedagógico como mínimo”, revela o docente.

A descentralização das ações voltadas para atendimento aos campi fora da sede foi outra medida assumida pela Proeg para permitir melhorias nos cursos locais. Exemplo já posto em prática, o processo de matrícula para 2018 já é feito com maior autonomia da gestão dos institutos.  “Hoje, para toda tomada de decisão, é criada uma comissão local para que, quando houver algum problema, eles mesmos possam resolver. Isso fez com que aumentássemos o número de matrículas a cada semestre e reduzíssemos os problemas que chegavam até a Proeg e até a Câmara de ensino de Graduação”, relatou. “Esperamos obter os resultados da aplicação do Plano de Sucesso na Graduação já nas avaliações de 2018 e 2019”, finalizou o pró-reitor.