Formação de professores do campo é novo curso de pós-graduação lato sensu ofertado pela Ufam

O entendimento da Educação do Campo considera o percurso histórico e o protagonismo dos sujeitos pelas matrizes terra, trabalho, cultura e memória

Durante abertura, professora Arminda Mourão reafirmou sua crença na iniciativa: "Temos certeza de que este curso vale a pena e é uma forma de levar outra visão de educação para Manaus e outros municípios", declarou.Durante abertura, professora Arminda Mourão reafirmou sua crença na iniciativa: "Temos certeza de que este curso vale a pena e é uma forma de levar outra visão de educação para Manaus e outros municípios", declarou.Reunindo profissionais da educação que atuam no estado do Amazonas, o Curso de Especialização em Educação do Campo – Práticas Pedagógicas realizou sua aula inaugural nesta segunda-feira (19), no auditório Rio Alalaú da Faculdade de Educação (Faced). A especialização faz parte do Programa Escola da Terra, cujo objetivo é implantar políticas públicas para a formação de professores do campo.

A especialização contribuirá para o aprofundamento dos conhecimentos teóricos e metodológicos dos professores vinculado ao Programa, centrado em práticas pedagógicas interdisciplinares e transdisciplinares, ajudando a integrar os saberes tradicionais aos científicos do mundo do trabalho do campo.

A mesa de abertura do curso teve a presença da diretora da Faced, professora Selma Baçal; da representante da Secretaria Municipal de Educação (Semed), professora Valdileia Pereira; da representante da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), professora Rainalda Serra; e da coordenadora do Programa Escola da Terra, professora Arminda Mourão.

Em sua fala, Selma Baçal deu as boas vindas aos professores formadores e ressaltou o papel da Faced na especialização. “A Faced vem trabalhando paulatinamente para ampliar a sua inserção onde seus educadores consideram ser fundamental. O campo é um desses lugares. Temos o esforço de muitos professores dedicados, com o olhar voltado às necessidades da população. Ficamos felizes pela parceria com a Seduc e com a Semed. É motivo de muita alegria recebê-los aqui hoje”, declarou a diretora.

A coordenadora do Programa, professora Arminda Mourão, destacou os esforços para a realização do curso e reafirmou sua crença na iniciativa. “Em que pese todas as dificuldades, nós conseguimos aprovar a especialização. É com o apoio do corpo docente desta e de outras unidades que ministraremos as aulas. Temos certeza de que este curso vale a pena e é uma forma de levar outra visão de educação para Manaus e outros municípios”, disse a professora.

Durante aula, professoras resgataram conceitos fundamentais para o entendimento da educação do campoDurante aula, professoras resgataram conceitos fundamentais para o entendimento da educação do campo

No Amazonas

A aula inaugural da especialização trouxe como tema a Educação do Campo no Amazonas. A palestra teve a participação da professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Graça Passos; da professora da Escola Normal Superior da Universidade do Estado do Amazonas (ENS/UEA), Lucinete Gadelha; e da professora da Faced, Heloísa Borges. O encontro foi mediado pela professora da Faced, Fabiane Garcia.

“A ideia é que a especialização seja uma continuidade de ações já desenvolvidas pelo Programa Escola da Terra. Esperamos que seja um espaço de profunda reflexão e de práticas educativas que configurem momentos novos para a educação do campo”, afirmou a professora Fabiane Garcia.

Graça Passos resgatou conceitos chave para o entendimento da Educação do Campo, como o percurso histórico e o protagonismo dos sujeitos do campo e suas matrizes de formação: terra, trabalho, cultura e memória.

A professora da UEA, Lucinete Gadelha, apresentou os processos de estudo naquela instituição, demonstrando o esforço coletivo e colaborativo por trás do movimento de Educação do Campo.

Ao todo, 100 profissionais da educação participarão do curso, que durará 30 mesesAo todo, 100 profissionais da educação participarão do curso, que durará 30 meses

O curso

A professora Heloísa Borges apresentou a programação pedagógica do curso, com objetivos, referenciais teóricos e estrutura de funcionamento.

O Curso de Especialização em Educação do Campo – Práticas Pedagógicas, faz parte do Programa Escola da Terra da Faced por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufam (Propesp). O programa é conveniado, ainda, ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e à Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação (MEC/Secadi), em parceria com a Seduc e Secretarias Municipais de Educação.

A especialização terá duração de 30 meses, com carga horária de 520h divididas em teoria e prática. O curso reunirá 100 professores vinculados à Seduc e à Semed, além de formadores da Ufam.