Pesquisa traça perfil motor de filhos de servidores com até um ano e meio. Traga seu dependente

O agendamento é feito pelo site www.fisioufam.com.br os atendimentos ocorrem sempre às sextas-feiras, pela manhã

O objetivo principal do trabalho é traçar um perfil dos dependentes de servidores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) com idade de zero a 18 meses para, em seguida, relacionar os dados do desenvolvimento motor a fatores socioeconômicos.

A pesquisa será realizada pelo curso de Fisioterapia no Laboratório de Cinesioterapia do Bloco C da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (FEFF). As atividades do projeto são realizadas toda sexta-feira pela manhã, até o dia 27 de janeiro.

“Em linhas gerais, a avaliação do desenvolvimento motor de um bebê, sobretudo no período até os dois anos, auxilia na observação da tipicidade de seu desenvolvimento, isto é, permite observar se uma criança está se desenvolvendo bem, com habilidades motoras e controle motor adequado para sua idade cronológica”, explica a coordenadora do projeto, professora Ayrles Mendonça.

“A detecção precoce de um atraso no desenvolvimento motor permite inferir que a criança precisará de uma avaliação mais criteriosa e de um acompanhamento multiprofissional, visando a investigar as causas do atraso. A conclusão é esta: quanto mais cedo for detectado o atraso do desenvolvimento motor, mais fácil é o diagnóstico e as intervenções para reversão do quadro”, esclarece.

Ela explica que no caso de a criança apresentar alteração motora, a situação poderá estar relacionada a lesões neurológicas graves ou até à ausente ou incorreta estimulação recebida em seu ambiente familiar ou externo. 

O projeto pretende avaliar os filhos de servidores da Ufam para verificar se existe atraso e suas possíveis causas. Caso seja detectada alteração no desenvolvimento motor, o dependente deve ser encaminhado a serviços especializados de atendimento por pediatras e neuropediatras.

Amostragem

Segundo a coordenadora, para que os objetivos sejam realizados testes com o maior número possível de dependentes de servidores nessa faixa etária. “Essa pesquisa foi aprovada pelo comitê de ética em pesquisa da Universidade e esperamos colaborar para o delineamento do perfil motor desse grupo específico”, informa a docente. 

 

Mais informações: 

Orientadora: Ayrles Mendonça Fone: (92) 98116-8814
Orientanda: Michelle Alexandrina Fone: (92) 99412-0508 / (92) 98449-7903 wattsap

 
Ou pelo Fale conosco.
Anexos:
Fazer download deste arquivo (Chamada DI Fisioufam.pdf)Chamada DI Fisioufam[ ]671 kB