Neai discute a participação de ribeirinhos no manejo de pirarucus no dia 14 de agosto

O Núcleo de Estudos da Amazônia Indígena da Ufam (Neai) convida a comunidade acadêmica a participar da retomada de suas atividades.

Com o tema “Quem participa do manejo de pirarucus?”, a próxima edição da temporada de seminários será realizada às 14h do dia 14 de agosto, na sala 12 do bloco da Faculdade de Direito (FD), setor Norte do Campus.

O palestrante será o professor e doutorando em Antropologia Social pela Universidade de Campinas (Unicamp) José Cândido, que abordará a questão levantada no tema do evento. Conforme afirma o docente, as várzeas amazônicas constituem ecossistemas que abrigam grande diversidade de vida humana, vegetal e animal. Na região do Médio Solimões, foram desenvolvidas estratégias de conservação das diversas espécies vivas que habitam o local, cuja efetivação foi possível através da participação ativa de estudiosos e de comunidades ribeirinhas, que compõem o retrato da pesquisa na floresta, por terem desenvolvido em sua vida cotidiana conhecimentos tradicionais de caça, pesca e cultivação.

“O manejo de pirarucus, realizado na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá há mais de 15 anos, marca o capítulo mais recente da história ribeirinha na região e da pesquisa e intervenção de cientistas e ambientalistas”, esclareceu o professor.

Sobre o Neai

Grupo de pesquisa vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) e ao Departamento de Antropologia da Ufam, o Neai congrega pesquisadores, professores e estudantes de diferentes áreas do conhecimento que se dedicam ao estudo e pesquisas sobre temas e problemas relacionados aos povos e comunidades tradicionais.