Administração Superior condena ato eleitoreiro e caluniador de docente da UFAM

 

Nota Oficial de Repúdio da Reitoria

 

A Administração Superior da Universidade Federal do Amazonas vem a público denunciar a maneira desonesta com que o servidor docente aposentado da UFAM, senhor Edmilson Bruno da Silveira, agiu ao produzir e divulgar em redes sociais, um panfleto caluniador e eleitoreiro, contendo informações distorcidas sobre licitação feita pela UFAM no ano passado, tentando com isso difamar a atual gestão e influenciar eleitoralmente a favor de seus candidatos a reitor, Silvio Puga, e vice-reitor, Jacob Cohen.

O servidor Edmilson Bruno calunia e difama todos os gestores da UFAM quando diz que “a mesma Reitoria lançou e homologou edital no valor de R$ 999.999,00 para contratação de empresa para servir ‘coffee break’ em seus famosos regabofes”. Menciona como fonte dos dados que apresenta, o Termo de Homologação disponível no Comprasnet.

Ocorre que a licitação do valor citado foi feita na modalidade de Sistema de Registro de Preço (SRP) com validade de um ano, como determina a lei, e que apenas um terço desse valor (R$ 333.333,00) foi contratado pela UFAM, cabendo os outros dois terços (R$ 666,666,00), assumidos por adesão, à 29ª Circunscrição do Serviço Militar (Comando Militar da Amazônia). O registro da entrada do CMA no processo se deu em junho de 2016, conforme registrado na Ata do Sistema de Registro de Preço (Ata SRP), documento público, disponível na página do Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais (SiasgNet). Para acessar o documento é necessário inserir a UASG da Universidade Federal do Amazonas (154039) e dados do processo: número da licitação (27) e ano (2016), na modalidade pregão.

Ao contrário do que diz o servidor que calunia, dos R$ 333.333,00 contratados pela Universidade, somente foram executados R$ 150.441,44 em eventos institucionais. Destaca-se que os eventos institucionais, desrespeitosamente chamados de regabofes pelo servidor difamador da UFAM, foram as reuniões dos seus Conselhos Superiores (Consuni, Consad e Consepe) entre outros.

Cabe registrar que o processo licitatório transcorreu com plena regularidade tendo sido analisado e autorizado pela Procuradoria Federal junto à Fundação Universidade do Amazonas.

Diante da agressão e do oportunismo eleitoral praticado pelo senhor Edmilson Bruno da Silveira, que tenta de modo irresponsável tumultuar o processo de consulta à comunidade universitária, serão adotadas as imediatas medidas legais cabíveis no âmbito penal e cível para resguardar as imagens e honras atingidas.

 

 

Márcia Perales Mendes Silva

Reitora da Universidade Federal do Amazonas