Primeiro Mestrado Profissional em Cirurgia do Amazonas inicia atividades

O Programa de Pós-Graduação em Cirurgia (PPGRACI), da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas, deu início às atividades do primeiro curso de pós-graduação stricto sensu, na área cirúrgica autóctone do Amazonas: o Mestrado Profissional em Cirurgia. A aula inaugural aconteceu na terça-feira (8), no auditório do Centro de Ensino e Pesquisa, do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM).

Na solenidade de abertura do período letivo, estiveram presentes a reitora da UFAM, professora Márcia Perales, o vice-reitor, professor Hedinaldo Lima, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Gilson Monteiro, o diretor do HUFM, professor Ivan Tramujas, a coordenadora da área Medicina III da Capes, professora Lydia Masako, e o secretário de Saúde do Estado do Amazonas, doutor Pedro Elias.

O Mestrado Profissional em Cirurgia da UFAM, nasceu com o conceito 3 na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O desafio para os próximos anos é alcançar o conceito 5, a nota máxima que os mestrados profissionais podem atingir no Brasil. Para a Reitora da UFAM, esse desafio requer um esforço coletivo. “Tenho a convicção que nós reunimos todas as condições de avançar, galgar esses outros conceitos, que não são de responsabilidade exclusiva de um ou de outro, mas do coletivo que passa, hoje, a ser corresponsável por um processo de consolidação e qualificação desse curso”, enfatiza a professora Márcia Perales.

Segundo o pró-reitor da Propesp, professor Gilson Monteiro, a aula inaugural do Mestrado Profissional em Cirurgia é um marco histórico para a Universidade. “Esse dia é importante para a UFAM, para a cirurgia no Amazonas, e para vocês (discentes) da primeira turma. Aqui se começa a escrever uma nova história. O fato do Mestrado nascer com o conceito 3 mas buscar ser 5, reforça o objetivo da Pró-Reitoria, que é elevar o nível da pós-graduação na UFAM. Essa meta é possível de se chegar”, ressalta o Pró-Reitor.

Já o diretor do HUFM, professor Ivan Tramujas, reforçou que as etapas necessárias para se buscar a nota 5 na Capes, dependerá dos docentes e discentes do Mestrado, e UFAM. Também lembrou aos 17 alunos presentes na aula inaugural (médicos, dentistas, enfermeiro e nutricionista) que o Hospital está de portas abertas para as atividades científico-tecnológicas que deverão ser desenvolvidas no Curso.

O Hospital Universitário Francisca Mendes é administrado pela UFAM em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). Em sua participação na aula inaugural, o secretário de Saúde, doutor Pedro Elias, que por oito anos foi diretor do HUFM, salientou que o PPGRACI terá o apoio integral da Susam para o desenvolvimento das atividades científicas.   

Por último, a coordenadora da área Medicina III da Capes, professora Lydia Masako ministrou a primeira aula do Curso: Mestrado Profissional: desafios para atingir a nota 5. Em sua apresentação, a Docente expôs os requisitos necessários, para que o Mestrado em Cirurgia da UFAM alcance o conceito máximo na Capes, meta do PPGRACI para os próximos anos, que passou a contar a partir da aula inaugural.

  

Sobre o Mestrado

A criação do Mestrado Profissionalizante em Cirurgia, da Faculdade de Medicina da UFAM, foi aprovada pelo Conselho de Ensino e Pesquisa (CONSEPE) em 07 de maio de 2015. Em 26 de junho, foi lançado o edital do processo seletivo para a primeira turma.

O Mestrado tem como objetivo geral qualificar, no grau de Mestre, profissionais graduados nas áreas de Ciências da Saúde, em um prazo máximo de 24 meses. O Curso tem duas áreas de concentração: Cirurgia Experimental e Minimamente Invasiva, e Gestão em Serviços de Saúde de Natureza Cirúrgica. Ambas as áreas estão presentes em quatro linhas de pesquisa do Mestrado.

O corpo docente é formado por 18 pesquisadores permanentes, e seis colaboradores. Na página do Programa de Pós-Graduação em Cirurgia, estão outras informações sobre o Curso: www.ppgraci.ufam.edu.br